30 dezembro 2008

O ANO NÃO ACABA DIA 31



Amanhã vai ser outro dia!
Adeus ano velho! Feliz ano novo!
Amanhã vamos nos acabar!
Eu moído na São Silvestre!
Lembrar-me-ei dela por mais de uma semana com as dores nas pernas do treinamento não feito.
O ano velho por inanição!
Mais algumas horinhas e um ano novo estará aí para nos trazer paz, felicidade, harmonia, dinheiro na Bolsa, saúde para dar e vender...
Seja bem vindo 2009!
Adeus 2008! Você passou!
Vê me esquece!
Não esqueço, não!
O que foi isso?
Socorro! Estou ouvindo vozes, novamente!
Quem está aí?
Aqui! Na parede... O calendário... Hoje é o dia D!
Dia D de quê, oh! Calendário?
De começar a juntar os papéis.
Não vá jogar os extratos bancários, do cartão de crédito, dos fundos de investimentos no meio das serpentinas, hein!
Ainda que suas ações na bolsa tenham virado pó!
Tinha que lembrar! Eu quero é esquecer!
Coloquei toda a coleção de moedas do porquinho no “maledeto” fundo de ações que o gerente indicou.
Deve ter sido praga do porquinho. Quebrei-o e me quebrei.
Que foi 2008? Está olhando o quê? Estou lhe devendo alguma coisa?
Dia 28 de abril a gente conversa. Esse é o dia em que nos despedimos
Estou lhe alertando para não jogar os extratos fora.
Tem que apresentar todos eles para o Imposto de Renda, hein!
E agora, 2008? Está cochichando com quem?
Com 2009. Explicando para o aninho novo tudo o que ele tem que fazer com você.
Passando-lhe a receita (ato falho!). Afinal, amanhã quando estourarem os primeiros fogos do ano novo, você já será devedor do IPTU e o IPVA para o aninho que está nascendo.
Só para começar.
Calma! É para guardar os papéis, não para comer...
Pode lhe causar indigestão e estraga a ceia e a São Silvestre.
Ei! Socorro! Não me rasgue ainda não!
A culpa não é minha!
Não sou a Joana D´Arc...
Adeus, ano velho!
Grrrrrrrr...... Ano Novo!

29 dezembro 2008


PREVISÕES PARA 2009

Nossas previsões para 2008 foram um sucesso.
Mais de 90% de acerto.
Em time que está ganhando não se mexe...
Algumas parecerão repetição para 2009.
Excluiremos uma, que não queríamos ter acertado.
Muito triste.
A eterna Dercy morreu.

Antes uma mensagem de nosso patrocinador... Esta retrospectiva tem o patrocínio de Pedro, O Patriarca. Seus livros À INDEPENDÊNCIA, ENTRE RIOS e FALANDO DE AMOR E OUTRAS COISAS MAIS, estão à venda através de seu email e nos sites Allprinteditora, submarino, americanas, ciadasletras, livrariacultura. Compre-os e transforme a vida do Patriarca.

Agora as previsões quase infalíveis do APOSTOLADO DE PEDRO

GERAL

A BANCOOP não entregará imóveis.
Morrerão pessoas que nunca haviam morrido anteriormente.
Se houver a conjunção da constelação de Leão com a Estrela Dalva, haverá forte reação de Touro que exigirá o teste de DNA dos Gêmeos.
Depois do Quarto Crescente virá sempre a Lua Cheia.
Surgirão templos evangélicos em diversas esquinas e galpões pelo braziu afora (ou será adentro?).
Talvez nasça a Miss Universo do ano de 2030. Desculpe-me o plágio, Rita Lee.
Continuarão circulando na rede correntes e mais correntes que serão quebradas quando chegarem ao meu email.
Maridos e toureiros correrão muitos riscos de levarem chifradas após o dia 25 de Janeiro, devido ao inicio do ano do boi no horóscopo chinês.
Haverá batalhas na faixa de Gaza.
Terremotos ocorrerão na China.
Seguramente não ganharei na Mega-Sena, porque não jogo.
O governo continuará ficando com 54% do dinheiro arrecadado nas loterias, sendo 13 % diretamente como imposto.
A previsão do tempo continuará imprevisível, mas certamente choverá quando você tirar férias ou emendar um feriadinho.
São Paulo continuará congestionada.
Os aeroportos também.

ESPORTES

O Braziu se classificará para a Copa de 2010.
Luxemburgo não se classificará para as finais da “Euro-Copa”.
O Corinthians não disputará a Libertadores.
O Íbis (PE) poderá vencer um jogo, caso a CBF confirme o triangular com o Atlético Sampaio de Boa Vista (RR) e o Cruzeiro de Porto Velho (RO). Os três reivindicam o título de time há mais tempo sem vencer.
A Equipe Honda não ganhará o campeonato de Fórmula Um.
Barrichello não será campeão mundial.

Não saia daí... Voltaremos em um segundinho, logo após a mensagem de nosso patrocinador... Esta retrospectiva tem o patrocínio de Pedro, O Patriarca. Seus livros A INDEPENDÊNCIA ENTRE RIOS e FALANDO DE AMOR E OUTRAS COISAS MAIS, estão à venda através de seu email e nos sites Allprinteditora,, submarino, americanas, ciadasletras, livrariacultura. Compre-os e deixe o Patriarca feliz... Não deixe para depois que o estoque está no fim... Os primeiros dez compradores terão o frete grátis...

MUNDO ARTISTICO

Artistas globais, pelo mundo globalizado, estarão envolvidos com drogas.
Na Internet circularão informações seguras que Elvis não morreu.
Haverá shows com velhos sobreviventes da Jovem Guarda.
Caetano dará uma entrevista garantindo – ou não, sei lá...
Há poucas possibilidades de um filme brasileiro ganhar o Oscar.
Entretanto, os astros garantem que um filme nacional ganhará a categoria nacional do Festival de Gramado.
Atrizes com mais de cinqüenta anos unir-se-ão a jovens rapazes.
Haverá dezenas de especiais para comemorar os cem anos de Carmen Miranda.
Salvo alguma catástrofe, Roberto Carlos fará um especial para a Globo.
Suplicy cantará “Blowin´in the Wind”, acompanhado pelo Supla..

POLITICA

A BANCOOP não entregará imóveis.
O governo não editará nenhuma Medida Provisória alterando o dia da semana da terça-feira de Carnaval, que cairá numa terça, da sexta-feira Santa que será numa sexta e o Corpus Cristhi (não confundir com Habeas Corpus) que permanecerá numa quinta.
Já os Habeas-Corpus serão concedidos em todos os dias da semana, liberando o geral. A Petrobrás descobrirá poços de petróleo no pré-sal.
O preço da gasolina não diminuirá.
O índice de reajuste do aposentado será menor que o do Salário Mínimo.
Haverá greves do funcionalismo público.
E ninguém notará.
Professores entrarão em greve.
E ninguém notará.
LuLLa continuará sem saber como a tartaruga subiu no poste e o que está fazendo lá.
José Sarney e parte do PMDB apoiarão o governo.
Membro do Judiciário cometerá um crime e será absolvido por seus pares.
Presos indultados cometerão crimes durante o indulto.
Membro do tráfico será libertado da cadeia por seus pares que explodirão uma delegacia.
Políticos envolvidos com milícias e com o tráfico serão julgados e absolvidos por seus pares.
Não haverá horário político obrigatório.
Haverá surto de dengue e os culpados, conforme notas oficiais do governo, serão, tão somente, seus vizinhos e os donos de borracharia.
Suplicy cantará “Blowin´in the Wind”.

Antes de encerrarmos com o mico do ano, uma mensagem de nosso patrocinador... Esta retrospectiva tem o patrocínio de Pedro, O Patriarca. Seus livros A INDEPENDÊNCIA ENTRE RIOS e FALANDO DE AMOR E OUTRAS COISAS MAIS, estão à venda através de seu email e nos sites Allprinteditora, submarino, americanas, ciadasletras, livrariacultura. Não deixe para depois que o estoque está no fim... Os primeiros dez compradores terão o frete grátis... Os seguintes também...

PARA ENCERRAR!
O MICO DO ANO OCORRERÁ LOGO EM JANEIRO
Obama tomará posse.
LuLLa irá a posse de Obama. Uma imensa comitiva quer ir com LuLLa que tentará dar conselhos a Obama que sequer notará a presença de LuLLa.
Um pequeno esclarecimento quanto a esta previsão – O Protocolo americano já informou que, conforme a tradição nos Estados Unidos, “não se reconhecem outras delegações” à solenidade de posse de seus presidentes.

Novas previsões em dezembro...

Fiquem com o adágio final do Patriarca que deseja a todos um feliz 2009.
O IMPREVISIVEL É QUASE SEMPRE PREVISIVEL...

27 dezembro 2008

RETROSPECTIVA 2008

RETROSPECTIVA 2008



Apóstolos de Pedro apresentam os fatos que marcaram o ano de 2008:


Antes da retrospectiva, um recado de nosso patrocinador...
Esta retrospectiva tem o patrocínio de Pedro, O Patriarca que lançou seus livros A INDEPENDENCIA ENTRE RIOS e FALANDO DE AMOR E OUTRAS COISAS MAIS, à venda através de seu email e nos sites Allprinteditora, submarino, americanas, ciadasletras, livrariacultura.

Os fatos que marcaram o ano de 2008

Ocorreram Tsunamis na Ásia.
Ocorreram marolullinhas no braziu tais como:
A BANCOOP não entregou nenhum imóvel.
Dirigentes da BANCOOP continuam soltos.

Prossegue a interminável novela “Hábreas portas” com capítulos repetitivos e figurando nos papéis principais nomes da política nacional. Novelinha muito da sem graça, pois os vilões sempre terminaram soltos, ficando a idéia que “o crime sempre compensa!”.

Numa maracutaia aloprada do destino, Luis Ignácio, aquele que nunca sabe de nada, assinou, onde estava assinalado o Xis, o termo de unificação da ortografia da língua portuguesa.
Finalmente poderemos escrever Kilômetro, Watts e Yemanjá.
Aquele meu aluno, o Uóchito, vai poder consertar o nome.

Não fiquei um único dia com o cheque especial estourado, pois o banco me tomou o talão de cheques.

Até o fechamento desta retrospectiva, diferentemente dos dois anos anteriores, não havia caído nenhum avião de grande porte.
Caíram somente Cessnas, bimotores, helicópteros, mas nenhum era avião de narcotraficantes abatido pela FAB.

Houve surto de dengue.
Houve surto de dengue, mesmo! Não é repetição das retrospectivas de 2004, 2005, 2006, 2007.

Houve conseqüências familiares da crise da queda das bolsas nos EUA. Minha sogra quebrou os óculos na queda de uma de suas bolsas.


O Braziu ganhou três medalhas de ouro nas Olimpíadas, figurando logo atrás da Jamaica com seis, Quênia cinco e Etiópia quatro.
Ficamos a frente de Zimbábue e Burkina Fasso.
O braziu “varemnós” tinha como favas contadas uma medalha olímpica no salto com vara. Mas a morena atleta Fabiana Murer perdeu a vara na hora da prova.
Fosse loira ou lusitana o que não iria escutar.
Felizmente, ganhamos outra medalha, saltando sem a vara.
Que fique o alerta ao povo de “terras brazilis”. Sem vara somos melhores...

Um recado de nosso patrocinador...
Esta retrospectiva tem o patrocínio de Pedro, O Patriarca que lançou seus livros A INDEPENDENCIA ENTRE RIOS e FALANDO DE AMOR E OUTRAS COISAS MAIS, à venda através de seu email e nos sites Allprinteditora, submarino, americanas, ciadasletras, livrariacultura.
Não deixe para depois, que o estoque está no fim...

Nem uma Ministra, nem o reitor da UNIFESP conseguiram perceber a diferença de um cartão para gastos pessoais para o outro, o corporativo, para gastos oficiais. Pagaram contas pessoais com o cartão errado, claro! Mas continuaram achando que estavam certos!
Diferentemente do governador do Ceará Cid Gomes que levou a sogra viajar na Europa, às custas do estado, não levei minha sogra para viajar em lugar algum...
O Hugo Chávez falou, LuLLa ouviu e obedeceu, Evo falou, LuLLa ouviu e obedeceu, Lugo falou, LuLLa ouviu e obedeceu, Correa falou, LuLLa ouviu e obedeceu....
Já os aposentados gritaram, espernearam, imploraram e LuLLa continuou não ouvindo...

Outros fatos registrados no blog APOSTOLOS DE PEDRO:
Passaram a mão no cofrinho da Hebe.
A Maysa soltou pum...
Caí na Malha Fina (outra vez, não é retrospectiva velha, não!)!
Um ladrão roubou um carro com uma criança dentro e devolveu os dois.
A Etiópia foi eliminada da copa do Mundo.
A Martaxa perdeu a eleição!
A Martaxa perdeu a eleição!
A Martaxa perdeu a eleição!
Oba!
A Miss Universo confessou que era siliconada.
Não fui a Passeata Gay (também não é retrospectiva velha, não!)
O queijo mineiro foi tombado.
Proibiram a Marcha da Maconha. Só pode o Bonde da Cocaína.
O Paulinho não era o Paulinho.
Tiraram o Maisena do Parque do Ibirapuera. (Até que enfim!)
LuLLa foi para o pólo sul, mas infelizmente voltou.
Gustavo Kuertnen parou de jogar.
Os desfiles de carnaval de São Paulo do grupo A terminaram antes de começar o carnaval.

Voltamos em um segundinho, logo após a mensagem de nosso patrocinador...
Esta retrospectiva tem o patrocínio de Pedro, O Patriarca.
Seus livros A INDEPENDÊNCIA ENTRE RIOS e FALANDO DE AMOR E OUTRAS COISAS MAIS, estão à venda através de seu email e nos sites Allprinteditora, submarino, americanas, ciadasletras, livrariacultura.
Os primeiros dez compradores terão o frete grátis...
Os seguintes também...

Foi o ano do Rato no calendário Chinês. Cuidado com o chifre, pois 2009 será o ano do boi ou do búfalo.
O casal Hernandes foi preso e cumpriram pena nos EUA.
O Silvinho Land Rover foi condenado a prestar serviços comunitários.
Ronaldo Fenômeno comprovou a tese de que quem procura acha...
Jorginho caiu do andor durante um culto no templo da Fazendinha.
O MST continuou invadindo terras produtivas e não acontece nada com eles.
O Feriado de Corpus Christie caiu numa quinta feira outra vez.
Sexta Feira Santa caiu na sexta novamente.
E acreditem, a Terça Feira de Carnaval caiu na terça.
Minha mulher esqueceu meu aniversário e não aconteceu nada.
Esqueci o aniversário de minha mulher e vocês nem imaginam o que aconteceu...
Acho que ela queria me matar...
Falando em matar...
O Pimenta Neves continua solto e quase ingressou na OAB.
O Promotor Igor Ferreira continua foragido.
O Thales Ferri não foi condenado e continua recebendo salário como promotor.
A Madonna veio ao Braziu.
A Carla Bruni veio ao Braziu.



Morreu a eterna Dercy Gonçalves. Um dos fatos que mais me entristeceu.
Morreram também Lourenço Diaféria, Jamelão, Dona Ruth Cardoso, o Padre Voador e Rosa Branca, bicampeão mundial de basquete.
Entretanto, uma ressurreição foi grande destaque do ano de 2008, depois da crise desencadeada em 03 de dezembro de 2007.
O Manto já em setembro retornava à Série A do Campeonato Nacional.
Relevante destacar que assim a série A volta à elite do futebol brasileiro em 2009, uma vez a elite ter se deslocado para a série B.
Até a Vênus Platinada mudou a grade de sua programação para transmitir os cultos mais importantes que se realizaram aos sábados.
O Barueri, de carona, também subiu para a Série A.
A notícia de maior peso também foi no futebol: A contratação do Fenômeno pelo Manto.

SIM! DIRETOR!
MEU DIRETOR ME LEMBRA

QUASE ESQUECI DE DAR...
O recado final de nosso patrocinador...
Esta retrospectiva tem o patrocínio de Pedro, O Patriarca.
Seus livros A INDEPENDÊNCIA ENTRE RIOS e FALANDO DE AMOR E OUTRAS COISAS MAIS, estão à venda através de seu email e nos sites Allprinteditora, submarino,americanas, ciadasletras, livrariacultura.
Não deixe para depois, que o estoque está no fim...

Nova retrospectiva em dezembro de 2009, com a retrospectiva de 2009, é claro, oh! pá!

26 dezembro 2008

A "GUERRA" DE PAPEIS HIGIENICOS

Oito vezes trinta sai mais caro ou mais barato que quatro vezes cinqüenta
Oi! Gente...
Peguei-me fazendo esta conta no supermercado.
Calculava o custo do metro do rolo de papel higiênico.
Coisa de maluco!
Vocês lembram que em 2001 houve quase que uma crise nacional por que as empresas produtoras de papel higiênico reduziram de 40 para 30 metros a quantidade de papel por embalagem?
Foi destaque de noticiário da TV e divulgado nos principais órgãos de imprensa...
O PROCON se manifestou que o consumidor estava sendo lesado.
Minha avó sempre dizia que moda feminina vai e volta.
A saia encurta, a saia desce, saia plissada está na moda, volta o tubinho...
Parece que a metragem do rolo de papel higiênico também.
Uma empresa lançou o pacote com cinqüenta metros, com preço promocional de trinta.
Não aproveitei a oferta.
Primeiro, por que com minha calculadora financeira multi-funcional, que uso para dividir e multiplicar, descobri que os cinqüenta metros dela saem mais caros que os trinta de outra marca.
Calma, gente!
Não vamos entrar no campo da qualidade.
Dispensarei argumentações que um papel é também depilador, outro rasga no picote, qual fura a um leve toque de seu dedo, se é colorido, protege a pele do bebê, tem cheiro de alfazema.
Neste assunto penso mais ou menos como a Rita Lee!
Tudo vira bosta!
No caso, tudo limpa...



Posso contar uma piadinha?
Zinho (apelido do garoto, o João) entrou na vendinha, daquelas que ainda tinham caderneta, e disse ao vendeiro, seu Mané (um ucraniano de nome impublicável de tantas consoantes que tinha):
Minha mãe me mandou comprar um rolo de papel para limpar a bunda.
Seu Mané cofiou o bigode e explicou-lhe que não devia falar daquele modo. O nome correto era papel higiênico.
Zinho respondeu:
Está bem! Minha mãe quer um rolo de papel higiênico.
Muito bem! Zinho... Aqui está!
Zinho ia saindo, quando o Mané, tirando a caneta da orelha, lhe perguntou:
O papel é para debitaire na caderneta?
Não, seu Mané... Para limpar a bunda!


O segundo motivo pelo qual não pude comprar o papel é o tamanho do rolo.
Imaginem o rolo que iria dar para enfiar o rolo no porta-papel da quitinete.
Os novos porta-papéis do mini apartamentos lançados no mercado são fabricados para papel de trinta metros.
O rolo de cinqüenta não cabe.
Ou entra o rolo ou entra a pessoa no banheiro.
Os dois, fica apertado (ato falho!).
Aliás, com a introdução da ducha higiênica no mercado já há apartamentos que vêm sem o utilíssimo utensílio de portar papéis.
Podem esperar!
Em breve, haverá novidades no mercado imobiliário.
Suítes com bidê.
Bom pessoal! Preciso ir, senão esqueço a idéia que estou tendo.
Preciso passar a limpo no computador.
Deixe-me ver a ordem das anotações.
Ah! Não...
Acho que usei um pedaço que tinha anotações.

24 dezembro 2008

FELIZ NATAL???? FAÇO É PRÉ NATAL!!!



Tenho ojeriza a essas datas especiais.
Especialmente as que a publicidade comercial transforma a vida das pessoas num estressante e infernal corre-corre para comprar presentes, fazer almoços, et coetera, et coetera...
Nem todo mundo tem pai, nem todo mundo tem mãe, nem todo mundo tem namorado, nem todo mundo é católico...
Aliás, o que se comemora, mesmo?
Mas...
Agora é Natal!... Mais um réveillon!...
Você não resiste e quer ser o primeiro filho a presentear sua mãe com a última novidade.
Certamente ela irá adorar.
Você viu no programa da tarde ou num TV marketing.
Um kit revolucionário de emagrecimento capilar utilizado por onze entre dez atrizes da Líbia Ocidental.
Quer economizar o frete e aproveitar para outras comprinhas.
Aí começam seus transtornos e de quem não quer comprar...
Na linha da série “tem gosto pra tudo” há até quem goste dessa agitação natalícia.
O masoquismo é um perigoso sintoma psiquiátrico, pessoal!
Eu empeloto, tenho urticárias, espasmos e sintomas de “delírio tremens”.
Onde está a crise?
Apesar de já serem férias escolares, o trânsito continua insuportável.
Tem um monstrengo que chamam de shopping perto de casa.
O congestionamento que os pais ocasionavam na hora de entrada e saída da escola foi trocado pelo congestionamento permanente dos pais indo ao shopping ou fazer compras ou deixar os filhos no cinema, comendo frituras, et coetera...
Concordo que shopping é um excelente substituto para as escolas.
Ao invés de livrarem-se dos filhos deixando-os na escola, deixam no shopping.
Um mês de shopping a R$ 30,00 por filho/dia sai muitíssimo mais barato que a maciça maioria das mensalidades escolares de ensino fundamental e é mais divertido.
Se eu conseguir atravessar este congestionamento, fatalmente outro me espera.
Em St. Paul há diversas opções para se ficar irritado no trânsito.
Vem sacoleiro do “braziu varemnós” inteiro encher a sacola por aqui.
O congestionamento da Mars 25th Av. atinge Congonhas Airport, da Orient Street atinge o Martes Field e não resta muita rota de fuga.
A outra alternativa para fuga aos congestionamentos de St. Paul seria o Cumbica Airport que a Marginal impede o acesso.
Andar a pé não resolve!
Pelas calçadas, nem pensar.
Tá tudo dominado!
Os ambulantes ocupam todos os espaços.
O jeito é correr para o meio da rua.
Cuidado com os motoqueiros andando no corredor dos carros.
A situação está tão caótica no trânsito que já presenciei colisão de motos na disputa de cortar caminho entre os carros e tem ciclista passando no corredor de motos mais rápido que elas.
Ufa! Comprou tudo?
Pensa que isso termina na noite de 24 de Dezembro após o amigo secreto e a santa ceia, que você nem acabou de preparar e já devoraram?
Não serviu? Não gostou da cor?...
Não fale nada e garanta o presente do ano seguinte.
Se você conseguir entrar nas próprias roupas que ficaram estranhamente apertadas após os acepipes natalinos, nos dias subseqüentes há os “dias do troca-troca”.
Via de regra, há poucas coisas mais desagradáveis que trocar presentes.
Além de trocar o presente da sobrinha de quatro anos que queria uma “Hello Kit” com o do afilhado que é um legitimo surfista skin e queria o último disco do Sepultura.
O vendedor com cara de desinteressado lhe afirma peremptoriamente:
Tamanho médio não tem mais...
Dessa cor só tem GG-XL.
Cor fúcsia cintilante acabou.
Ou então a loja está fechada para férias coletivas e só reabre na outra segunda, por coincidência no mesmo dia em que acabam as férias coletivas de sua empresa.
Faça como eu...
Saia do lugar comum... Surpreenda...
Faça o pré Natal o ano inteiro.
Dê presentes quando lhe der na telha.
Não precisa fazer exatamente como eu que quase nunca dou presentes.
Minha paciência tende a zero para compras, mas, por outro lado, evito maiores dores de cabeça para mim e, por tabela, livro a barra dos outros, que não precisam me presentear.
Num curto periodo em que fui "chefe", ganhava da "tribo" muitas surpresas espontâneas oriundas de “vaquinhas” dos mesmos funcionários que passavam o ano inteiro reclamando de mim e do salário.
Constrangedora aquela hora da falsidade!
Surpreendam-me, agora!!!
Você também, se quiser.
Junte-se para almoços e jantares em outras épocas do ano.
Isso é legal!
O bacalhau é mais barato.
Menor risco de chover.
Confraternizar em qualquer boteco, em qualquer dia do ano, sem filas em rodízio de carnes, com sinfonia de crianças chorando que não querem a salada de jiló, sem garçons perguntando: “Algo mais, senhor?”
Aquele monte de gente lambendo o vidro do restaurante esperando uma mesa desocupar.
Além de não enfrentar esses inconvenientes, garanto o movimento e o bom atendimento do comerciante o ano todo.
Se nos encontrarmos por aí em meus pré-natais, teremos tempo para tomar um café, sem a pressa de estar correndo para comprar as últimas “lembrancinhas”.
Feliz Natal!
O Ano Novo está logo ali.
No braziu em 2009 cairá no dia 02 de Março - primeira segunda-feira após o Carná, quando pára o axé e volta-se à rotina.
Ruim?
Muito pior!
Hora de pagar a primeira parcela daquela compra sem entrada com pagamento só depois do carnaval...
Ah! O kit de emagrecimento capilar da sua mãe que você saíra para comprar?
Descobrirá que a super novidade está á venda em tudo que é barraquinha e autilete.
Muito mais barato que em dezembro.
E como todo bom produto “meidinchaina” não funciona mais e não tinha garantia...
Faça o pré natal!
És mejor!
Yo garanto!
----------------------------------------------------------
FELIZ NATAL A TODOS O ANO INTEIRO!

23 dezembro 2008

CARLA BRUNI ESTÁ NO BRAZIU

SARKOZY VEIO JUNTO...



Causou grande repercussão a visita do presidente da França ao braziu.
Nada melhor que SarKozY para ir me acostumando com o uso do KA e do YPYSYLONY como preceitua a reforma ortográfica.
SarKozY, estava acompanhado pela Carla Bruni ou vice versa.
Ma Che!
Aquilo é uma verdadeira primeira dama de origem italiana.
Dizem!
Carla Tedeshi nasceu em Turim, foi criada na França e Suiça. Sua mãe é a concertista de piano MarYsa (outro YPYSYLONY) Borini, que era casada com o industrial e compositor Alberto Tedeschi. Entretanto, diz a lenda, seu pai biológico seria um empresário italiano radicado no Braziul há décadas, que foi o amante de sua mãe durante seis anos, Maurizio Remmert.
Não se empolguem os produtores de programa populares que fazem teste de paternidade que a prima-dona não irá a nenhum deles.
Herdeira de uma fortuna teve relacionamentos com Mick (Oba! Um KA!) Jaggers, Eric Clapton, Donald Trump, Kevin (Outro KA) Costner e Vincent Peres, entre outros.
Em 2001 teve um filho, Raphaël (Será que o PH volta?), com Jean-Paul Enthoven.
Carla, que também é cantora, modelo, compositora – não conheço nenhuma música de sua autoria - e seu marido, coincidentemente, ocuparam o mesmo quarto da cantora americana no hotel.
Uma quase genuína Madonna!
Creio que para homenagear a Ana Maria da Jovem Guarda, a Madame SarKozY, trajava um vestido azulzinho de bolinha bem branquinhas de manguinhas bufantinhas, que estão na moda e, ao lado do vestidinho reto, fazem uma linha básica. Seu visual completava-se com sandálias de pedras azuis combinando com o vestido.
Isso sim é um visual moderno, próprio para o verão.
Questionada pelos repórteres ela garantiu que não usará de modo algum maiô branco com estrela vermelha neste verão.
Usava uma bolsa roxa – deve ser para homenagear a nova camisa do Manto – de marca famosíssima.



Aproveitando a visita, os camelôs cariocas faturaram horrores com a venda de bolsas originais “meidinchainas” onde ela aparece nua.
A prima dona da França esteve com a atriz Camila Pitanga no Banco de Leite do Flamengo.
Cuidado com a imaginação!
É um programa de aleitamento materno.
À noite assistiu a um show para comemorar o ano da França – vamos escutar Edith Piaf e Charles Aznavour um ano -, onde o público nem viu quem participou, pois não tiravam o olho de cima dela.
Na boa! Sem retaliações de ordem comercial, hein! SarKozY!
Hoje me acabo entre Kas e Ypysylonys.
Madame SarKozY – tenho que falar dele - resolveu comemorar seu quadragésimo primeiro aniversário, subindo o morro de "Chantè Coq" (Cantagalo), o que está causando verdadeiro rebuliço entre os morros.
Dona LilY (Oba! Outro YPYSYLONY) Carvalho, viúva do Sr. Roberto Marinho disse que Carla é a mais glamourosa prima-dona que visita o braziu desde JacKYe (olhem os dois juntinhos) KennedY (De novo!).
O avião do casal fará escalas em Washington e Winnipeg (Não confirmo a informação, mas tinha que usar o DABLIU, para evitar ciumeira).
Às vésperas de comemorar-se o centenário da Carmen Miranda (que era portuguesa) ficamos na galera perguntando:
“O que é que a italiana tem?”
É o que houve de importante na visita do presidente da França ao braziu.

20 dezembro 2008

EU AAAAAMOOOOOO, MADOOOOOONNA...



Ando muito distraído.
Quase não percebi que a cantora Madonna esteve por aqui.
Morumbi é estádio de futebol.
Estádio de futebol?
Pensei que fosse o Maradona.
Para não perder o bonde, fui me informar sobre a balzaquiana.
Diferentemente do gringo, como ela está em forma.
Que pernões!
Fruto de ginástica seis horas por dia.
Poderia ganhar o título de Miss América Fitness.
Os bracinhos podem dar tchauzinho com tranqüilidade aos cinqüenta aninhos que não caem os bíceps.
Se eu disser que não conheço sequer uma música da moçoila, vocês acreditam?
Agora, gente...
Ouvi dizer que ela andou insuportável no hotel.
Ganhou até o apelido de Mandona.
Diz a lenda, que mandava em tudo, em todos e para cada lugar.
Parece que se enganou com a história do horário de verão.
Atrasou o relógio em uma hora e o show em duas.
Caiu sentada no show do Rio de Janeiro.
Há versões que ouviu um estampido e jogou-se no chão pensando em bala perdida.
Ensopada, levantou-se e cantou:
“Fuck the rain!”
Até aplaudiram, pensando que fosse começar a cantar “Singing in the rain!” devido ao holding que ficou com um guarda-chuva tentando protegê-la da chuva.
Cento e sessenta reais a entrada mais barata e gente há mais de uma semana na fila para entrar.
Como tem rico e vagal neste braziu!
Prince, Sean Penn, John Kennedy Jr., Jeffy Hornaday, Warren Beatty, Vanilla Ice, Dennis Rodman, Carlos Leon e Guy Ritchie foram seus parceiros conhecidos.
Este último recebeu na partilha do divórcio a quantia de 300 milhões de dólares ou, seja, cerca de 623 milhões de reais.
Madoooooooonnaaaaaa! Eu te aaaaaamo! Casa comiiiiiigo!
Nem precisa casar! Divorcia de mim!
Pessoal, estou indo!
Vou tentar ficar bem pertinho dela.
Quem sabe minha careca brilha mais, ela me vê e se apaixona.
Gente!
300 milhões de dólares...
Madoooooooonaaaa!!!!!
Sei tudo de você
Like a virgin! True Blue, Like a Prayer, Erótica, Bedtime Stories, Ray of Light, Music, American Life, Confessions on a Dance Floor, Hardy Candy.
O que não faço por 300 milhões de dólares!

19 dezembro 2008

NÃO SERIA BEM ASSIM, LULLA!!!

NÃO SERIA BEM ASSIM, LULLA!

Arrepio-me quando ouço e leio que crescem os índices de aprovação do governo LuLLa e dele pessoalmente.
Fica-me sempre a dúvida de onde vêm esses índices.
Quem é o pesquisado?
As respostas padrões que o ícone metalúrgico é blindado, de teflon, um PAC-Man, é conseqüência da Bolsa Família, do aumento da renda do trabalhador - perdi essa referência, pois pertenço ao quadro dos inúteis aposentados que abundam pelos sofás e cadeiras deste braziu - não me convencem.
Tudo decorre da ignorância de um povo que não sabe o que é bom.
Dentro da teoria de Joãozinho Trinta: “Quem gosta de pobreza é intelectual, pobre gosta de beleza”, os índices seriam bem diferentes se os pobres e famintos deste “braziu varemnós”:
1 - fossem atendidos um dia no Einstein ou Sírio Libanês (Hospitais de St. Paul para onde correm os políticos a um simples sinal de gripe),
2 - pernoitassem em um dos inúmeros flats onde se alojam políticos e sindicalistas em seus congressos e reuniões. Ou na Costa do Sauípe, onde 30 governantes de países americanos se reuniram e o ponto mais importante foi a discussão sobre o chulé dos jornalistas brasileiros, em mais uma lamentável intervenção de gosto duvidoso de Luis Ignácio.
3 – passassem um final de semana num hotel cinco estrelas.
4 – jantassem no Fasano, Mássimo (St. Paul), Piantella (DF).
5 – viajassem no Aero-Lulla.
6 – estudassem em qualquer colégio com mensalidade acima de R$ 1.500,00.
7 – recebesse um mês o salário de um deputado.
O que mais falta?
Chega, não?
Saúde, habitação, lazer, alimentação, transporte, educação.
O básico.
Duvido que a população aceitasse, pacificamente, o atendimento médico, ou a falta, do SUS, concordasse com as moradias sub-humanas onde se aglomeram e procriam, comendo qualquer coisa minguada que lhe seja oferecida.
Pode ser que não culpasse o destino e a vontade divina pela seca e enchente.
Esqueci-me de dizer que não seriam presas tão fáceis da má-fé das igrejas de esquina e fachada.
E ao exigir que a escola lhe ensinasse a ler e escrever, de fato, lhe permitisse entender o que está escrito ou sendo perguntado no questionário.
A resposta das pesquisas seria muito diferente.

18 dezembro 2008

COISAS QUE NÃO FAÇO A MENOR QUESTÃO DE FAZER ANTES DE MORRER

Está rodando na Internet...
Passe para frente...

---------------------------------------------------------------------------------
Atenção para nota importantissima.

Mais um besteirol para agregar-se a tantos que circulam pela Internet e fazem delirar os internautas, como:
“As Cem comidas que você deve experimentar antes de morrer”.
Por exemplo, carne de molusco hermafrodita que vive em simbiose na pele do hipopótamo da Malásia.
“As Sem vergonhices inesquecíveis".
Incontáveis.
“As Cem bebidas para você ficar caidinho”.
Aquelas de dar ressaca em sócio remido da Associação de Alcoólatras.
Tenho “delirius tremens” quando chega uma dessas “correntes”.
---------------------------------------------------------------------------------
Como não fiz a maioria das coisas que relacionarei, sequer sei se são emocionantes.
Como também não cheguei a CEM itens, vai SEM mesmo e o leitor encontrará espaço para acrescentar os itens e completarmos nossa lista das cem very, best, hiper, mais, mais...

Vamos a elas:
Pular de “bump-jump”.
Ficar mais que dois segundos ouvindo rap, axé ou reggae.
Assistir a um show de pagodeiros que dançam igualzinho.
Andar na montanha-russa.
Abraçar um urso polar.
Emprestar dinheiro. Se eu tivesse gastava em beneficio próprio.
Correr nu de madrugada pela praia, perseguido por um marido desconfiado.
Roubar vasos e flores no cemitério.
Ser flagrado roubando vasos e flores no cemitério, bombons e bolachas no supermercado, desviando dinheiro público.
Ir ao banheiro de ônibus de excursão com ele parado.
Discutir com o piloto da aeronave antes ou durante o vôo. Depois pode.
Andar na contra mão nas estradas.
Ter carro “ponto zero” e ficar à frente de uma Scania vazia em estrada de pista simples.
Atravessar as Cataratas do Iguaçu equilibrando-me numa bicicleta em cima de um fio de arame.
Atravessar a Marginal do Rio Tietê correndo.
Atravessar o Rio Pinheiros a nado.
Assistir à passeata gay.
Fazer cafuné em pit-bull.
Dar banho em ouriço.
Cruzar o deserto do Saara num camelo.
Aprender falar dalmático.
Subir o Morro do Alemão.
Subir a Favela da Rocinha.
Ser encontrado por uma bala perdida.
Morar ao lado de quadra de ensaio de Escola de Samba.
Ter um gambá como bicho de estimação.
Assistir ao tape completo de uma partida de xadrez.
Assistir ao vivo um amistoso entre Irã e Iraque.
Decorar o nome completo de D.Pedro II.
Escutar discurso do LuLLinha “Peace and Love”.
Ouvir o Senador Suplicy cantar “Blowin´in the winds”.

(Aqui o espaço para interatividade e acréscimo de novos itens...
Não se esqueça de colocar nos comentários)

Mas principalmente...
Morrer antes da hora. (Não uso relógio, hein, Xará das Chaves!).


Mais alguma coisa?...

15 dezembro 2008

CARTINHA AO PAPAI NOEL 2008

Esta nada original missiva foi postada por SEDEX de um posto de correio neste pequeno vilarejo onde passei a tarde e noite de domingo preso em congestionamentos.
Envio o blog de uma Lan House(disfarce do nome da boate onde passei a noite.)
-------------------------------------------------------------------------------
CARTINHA AO PAPAI NOEL 2008

Querido Papai Noel,

Ontem eu vi você no shopping, mas não tive coragem de entrar na fila.
Não iria pegar bem sentar no seu colo.
O que iriam pensar de dois velhinhos de barba branca e barrigudos?
Foi bom tê-lo visto, pois lembrei que todo ano, desde a pré-escola, envio-lhe minha lista de presentes.
Como sempre a maioria de meus desejos são fáceis e tenho certeza que você conseguirá realizar meus sonhos de consumo.
Adoro ganhar pares de meias.
Pode ser daquelas de promoção “três em um” que vem uma preta, uma cor de burro quando foge e outra cor do burro quando é pego.
Nunca sei se a pessoa quis me dar a preta e as outras vieram de brinde ou quis me dar as dos burros e a preta é o brinde.
Já consultei a Pininha (secretaria do lar da dona Gertrudes e amiga do Takeo, lembram-se), mas ela também não soube (ou não quis) responder.
Ficarei muito feliz se ganhar um chinelinho de dedo, um par de pantufas ou uma sandália franciscana.
Gosto de camiseta polo de listas horizontais. Fazem-me parecer mais gordinho ainda.
Não se esqueça do pacotinho de cuecas “desmancha na primeira lavada” que o zelador do prédio adora.
Faz dois anos, a filha do zelador adorou o CD de pagode daquele pessoal que dança igualzinho.
Adoro ganhar bebidas.
Vinho nacional, por exemplo.
Guardo-o o ano inteiro para lembrar-me que não devo beber e que poderia ter nascido na Itália, lá em Treviso, onde se originou a “famiglia” e tomaria um vinho nacional com o maior prazer.
Outra lembrancinha que adoro são os calendários dos bancos para que não me esquecer de “cobrir” a conta no dia seguinte ao pagamento.
Sabe Papai Noel, não me lembro onde enfiei o lápis com duas pontas que o Banco Itaú mandou para os funcionários públicos em Outubro.
Até tentei usar, mas como tenho dificuldade para ler de perto, quase furei o olho.
Canetinhas só de boa qualidade, hein! Nada de produto “meide in Chaina”, desses que a gente tem que ficar riscando a sola do sapato para escrever.
Gravatas eu prefiro as sem zíper e sem estampas.
Aquela do Piu Piu foi supimpa!
Mas não combinavam com as bermudas estampadas de surfista e camisetas de fitness “macho-man” que você me mandou certa feita.
E você se lembra daquela vez que o zíper enroscou fechado quando experimentei o presente do amigo secreto, que mais que nunca queria se ocultar na hora, porque tivemos que cortar a gravata?
Se fosse festa de casamento podíamos ter corrido uma listinha.
Acho que pode me mandar uma daquelas calças de moleton que se usa até perder os quilinhos que ganho nesta época ou perder a esperança de perdê-los e comprar roupas um número maior.
É pedir muito que a Receita Federal perca meu endereço e os telemarketings meu telefone?
St. Klaus! Posso chamar-lhe mais intimamente?
Legal!
Então, preste atenção, Nico!
Queria duas coisinhas que far-me-iam acreditar piamente em você, bom velhinho.
Que o Manto se classifique para a Libertadores e a Bancoop entregue meu apartamento.
Só unzinho destes dois e acredito que você exista.
Beijinhos carinhosos...
Hum... hum... hum...
Isto é,
Um abraço para você, Niquinho...

13 dezembro 2008

FAÇA O QUE EU DIGO NO TRANSITO

Normalmente ando devagar no trânsito.
Em St. Paul isso é meio óbvio!
Se tiver pressa ando a pé.
Andar devagar, entretanto, não significa ser lerdo, leso, retardado, molenga, distraído, velho de chapéu, mulher, et coetera.
É tomar cuidados!
Mas, temos os domingueiros.
Aqueles carrinhos ponto zero com seis crianças, sogra, lulu e tudo mais dentro andando na faixa da esquerda.
Agora temos também os sabadeiros.
O pessoal que dá um trato no carro anos noventa no sábado de manhã e sai esnobando a tunagem do som.
Hoje cruzei com um desses.
Cruzei é modo de dizer.
Ele entrou a minha frente naquele vãozinho que se forma quando o automotriz está andando por inércia, em ponto morto para economizar-se combustível enquanto o farol (luminoso, sinal, sinaleira, entre outros) lá a frente está na cor “rubra irrite-se”.
Com a velocidade pertinente ao local.
Uns oitenta por hora e freou, com o som tocando pagode, é claro, às 120db.
Tudo bem!
Devia estar com pressa de pegar a mãe na feira.
O que me chamou a atenção foram os detalhes do carro.
Placa FDP.
Sério!
Cheio de adesivos.
Quase uma Kombi de pasteleiro.
Formavam uma interessante série de cinco mensagens:
Calma!
Respeito!
Devagar!
Atenção!
Gentileza!
Tudo exatamente o que ele fez.
Com todo respeito, passou devagar e gentilmente, exigindo minha atenção para frear e fazendo-me quase perder a calma.
Devo ter ficado vermelho de raiva e a sinaleira amarela de medo acendeu-lhe o verde.
O rapaz que deve ser filho de alfaiate saiu em ziguezague costurando seu som entre os demais carros.
----------------------------------------------------------------
Para melhor me preparar para o stress de Natal e Ano Novo ficarei alguns dias fora.
Volto em uma semana!
Não se esqueçam de mim!

12 dezembro 2008

OS ANIMAIS VÃO MORRER AFOGADOS

COLETES SALVA VIDAS NOS MONUMENTOS DE ST PAUL



Alguns monumentos de St. Paul receberam coletes salva-vidas e ficaram vestidos desta forma até o dia 14 de dezembro.
Os coletes foram feitos sob medida.
O intuito do artista era que as obras fossem vistas e valorizadas.
O trabalho recebeu o nome de SOBREVIVÊNCIA.
Sinceramente, só percebi isso ao passar à frente, ou debaixo, do descuidado Monumento ao Duque de Caxias, que está sendo consumido pelo tempo na Praça Princesa Isabel.
Quem viu, viu!
Quem não viu, faça como eu.
Use a imaginação!
Corri à Internet para conhecer a lista de monumentos e fiquei imaginando a vestimenta de alguns.
O primeiro que me aguçou a atenção seria o tamanho do colete do imenso monumento homenageando Borba Gato.
Por tabela, descobri que a Praça do Borba Gato não se chama Borba Gato. Que me desculpe o homenageado na placa da rua, mas a Praça é do Borba Gato, um símbolo do bairro, outrora município de Santo Amaro
Em oposição ao tamanho fiquei imaginando Ruy Barbosa discursando em Haia vestido naqueles trajes. Não seria o Águia, mas o Golfinho (apropriado para o tamanho físico de Rui) de Haia.
Certamente, Anhanguera preferiria um colete à prova de flechas em suas aventuras de bandeirante.
Se Carlos Gomes poderia reger o Guarany com uma “roupitcha” daquelas, por que não se pode entrar de bermudas no Teatro Municipal?
D.Pedro I tentando erguer sua espada. Nem com a ajuda da Marquesa de Santos e do Patriarca José Bonifácio, que também ganhou seu coletezinho. O braziu poderia ainda ser colônia além mar. Necas de pitipiricas à Independência.
Camões, sim, faria bom uso da vestimenta. Sentir-se-ia mais seguro nas guerras marítimas. Talvez dedicasse alguns de seus brilhantes versos aos coletes.
Felizmente não estamos sob a ditadura militar.
Lembro-me que o cronista Lourenço Diaféria foi preso por que a ditadura considerou ofensivo ao regime uma crônica em elogiava a bravura de um militar que morreu salvando uma criança no fosso das ariranhas no Zoológico do Rio. Comparou sua bravura a de Duque de Caxias.
Imaginem colocassem um colete no Duque.
Tortura certas nos porões do Doi-Codi.
Se a monumental arte à prova d´água chamou a atenção não sei, mas deve ter espantado os gatos das regiões.
Gato é um bicho esperto. Não fica perto de local que possam encharcar.
St. Paul no verão é chuva e enchente na certa.
Sem os gatos por perto, as pombas se refestelam nos monumentos.
Ficou-me a dúvida do porquê não colocarem coletes também nos animais.



O cavalo do Duque de Caxias e o eqüino de D.Pedro I, que não era um cavalo como fazem pensar os historiadores e pintores, ficarão absolutamente à mercê da sorte.
Consultarei a UIPA – União Internacional de Proteção aos Animais sobre o risco dos animais não sobreviverem se chover tudo o que o tamanho dos coletes indicam.



Será que esse dinheiro que a Fundação do Banco do Braziu investiu (ou gastou?) nessa empreita não seria melhor aproveitado se utilizado, por exemplo, numa dragagem de fundo de rio ou limpeza dos córregos?
Sei lá!
Acho que estou ficando ranzinza demais!

COCAINA É UMA BOA?



Rafael Ilha, Marcelo Anthony, Fabio Assunção, Walter Casagrande, Diego Maradona, Whitney Houston, Amy Winehouse (foto).
Algo em comum?
Só para recordar aos mais jovens, a cantora maior da música popular brasileira Elis Regina morreu sem ver o sucesso de seus filhos na trilha dela.
Deixou-os órfãos bem pequenos.
Janis Joplin, Jimmy Hendrix fazem companhia a Elis e falta aos fãs.
Na página policial um jovem assassina a mãe, outro os avós, um terceiro a mulher.
Conte aí nos dedos quantos crimes ocorreram por causa dela.
Falta muito dedo, não.
O ex-militar Marcelo Silva que esbarrou na fama casando-se com Suzana Vieira é só mais unzinho que estará no pé da página na semana que vem e esquecido em breve.
Nos anos 80, quando era professor tive um aluno, o Dentinho.
Um menino de ótima aparência.
De família estruturada.
Ganhou o primeiro papelote.
O segundo.
Até se viciar e para pagar a conta virar avião.
Apesar do desespero de seus pais, fugia de casa, assim como sumiu da escola.
Numa segunda-feira de manhã chegou a notícia.
Seis tiros tinham liquidado o garoto de quinze anos que foi encontrado num terreno onde jovens se reuniam para se drogar.
Não apareceu nem no jornal.
Marcelo, um simples silva chegou apareceu nas revistas, na TV.
Talvez por ter aparecido muito, perdeu seu emprego de Policial Militar, onde, diz o noticiário, comprava a droga.
É só um silva a mais que se foi.
Velado num cemitério de subúrbio.
Sem pompa.
Ou um dentinho.
Quase um indigente.
Dá uma olhadinha em volta.
Essa droga pode estar bem aí, chegando disfarçadamente.
Cocaína só faz bem aos malditos traficantes.
Que sabiamente não a consomem.

11 dezembro 2008

QUEM RI À TOA , É POBRE!

Diz a lenda que rico ri à toa.
Ledo engano.
Quem ri à toa são os pobres.
Louras parecem rir à toa.
Mas também é engano.
É que apesar de parecerem estar falando sozinhas na rua ou metrô, riem por que depois de muitas conversações com elas mesmas, acabaram de entender a piada que lhe contaram na semana passada.
Ser pobre é um desastre.
Sem preconceito...
Experiência própria.
Sofrem na pele e na piadinha.
Aquelas do tipo “pobre sempre diz que não tem nada e quando dá enchente vai para a televisão dizer que perdeu tudo”.
Aí, aparece um monte de criança pobre rindo atrás da câmera.
Filho de rico iria rir daquele jeito?
Iria é chorar para ganhar uma câmera igualzinha a da emissora de TV.
Outro dia, num ônibus, vi uma mulher quase se arrebentar na catraca – você sabem o que é isso, ricos leitores? - quando o motorista resolveu arrancar do ponto como largada de Formula One.
O cobrador (trocador dependendo do grotão do braziu) se esborrachou de rir.
Rico, que felizmente não usa ônibus, iria processar a empresa.
Outro exemplo?
Pobre recebe o salário no dia dez (digamos uma quinta-feira).
Acaba com ele pagando todas as contas, atrasadas e com multa no dia onze (sexta-feira).
Multa de pobre é imperdoável – sem REFIS.
Vai a pé para o trabalho no sábado – pobre trabalha de sábado, ai minha urticária.
No domingo, o seu time, não necessariamente o Manto Sagrado, ganha e ele morre de rir na segunda de manhã, até meio dia quando o patrão chega no maior mau humor..
Rico não.
Seu time pode ser campeão no domingo à tarde e a meia noite ele está “pê” da vida que suas ações caíram na bolsa de Tóquio.
Fazer compras na Mars 25th Av. no meio de um monte de gente se atropelando é uma felicidade para os pobres.
Não encontrar vaga no estacionamento do Shopping Iguatemi ou da Daslu é motivo para rico se enraivecer. Se o “valet” demorar mais que cinco minutos para trazer o carro, então.
Pobre começa a rir com uma dosezinha de cachaça de um real.
Rico só ri na terceira dose do uísque vinte anos.
Pobre troca de mulher e ri por que se livrou da sogra e pode continuar namorando a ex-cunhada.
Rico não troca de mulher para não chorar ao pagar a pensão.
Há muito tempo, quando eu era pobre, dizia que ficaria muito feliz se ficasse rico.
Hoje, acho exatamente o mesmo, por que a situação não mudou e morro de rir, sozinho que nem a loura, com a piadinha sem graça.
Entretanto fiquei muito triste quando o Manto foi rebaixado - mas já voltou -, fico inconformado com meu salário terminando no dia seguinte, não achei graça nenhuma quando aquela mulher do ônibus quase caiu no meu colo e amassou minha roupa novinha que comprara na Orient Street.
Mas que pobre ri à toa, isso é verdade!
Negue, mas se você deu uma risadinha com o texto e a renda per capita de sua casa é menor que 10 salários mínimos, está comprovado.

10 dezembro 2008

FENÔMENO NO TIMÃO

FENÔMENO NO TIMÃO

Papai Noel,
Eu não pedi isso...
Pedi um pouco de sacanagem, sim, mas não precisava exagerar.
Já inventaram de mudar a cor de nosso glorioso Manto Alvinegro em roxinho e agora temos de ouvir que a próxima cor será o lilás ou pink florescente (de florezinhas, mesmo).
Será que o senhor quer terminar com a lenda de que para ser bom zagueiro tinha que ser macho?
Será o fim da marcação homem a homem e a instituição da zona.
Deve ser articulação do Sindicato dos Jogadores Violentos, daqueles que recebiam cartões vermelhos por que entravam por trás.
Até sem bola.
Liberou o geral, não é?
Ah! Virão patrocinadores para o time?
Se a finalidade é promocional, melhor seria contratar aquele cantor norte americano acusado de pedofilia para entrar em campo com as crianças-mascotes no colo.
O pior é escutar que continuaremos time de segunda.
Segunda linha dos Bambis.
Pernas de pau (ato falho) de lá, eles emprestam para nós.
Já estou até vendo...
O técnico gritando “pega”, “pega” e...
Melhor nem pensar...
Bom, a gente vai contar com a força (podemos dizer assim?) de Tiãozinho (São Sebastião) para ajudar o Jorginho.
Ele é padroeiro do terceiro sexo.
Já deve estar mancomunado com o santo lá dos bambis.
Olha ai, Nicolau, outro email.
Desenharam o Manto com um arco-íris.
E esse com jogadores trocando babydoll.
Promoção de cinta-liga para atletas, em substituição do suporte atlético?
A culpa é minha, “Nico’?
Eu pedi um ano cheio, farto de conquistas.
Um ano fenomenal depois das agruras que passamos na Fazendinha em 2008.
Que a gente se classificasse para a Libertadores.
Esse era o fenômeno.
Você não entendeu direito.
Papai Noel, Papai Noel...
Você não existe...

OPERAÇÃO DOLCE VITA NO DIA DO PALHAÇO

Onde estiverem, se estiverem em algum lugar neste dia do Palhaço meus aplausos e eternas lembranças aos imortais acadêmicos da alegria Arrelia, Piolim, Pirulito, Torresmo, Carequinha, Picolino, Chicharrão, Estremelique e tantos outros que deram a mim e a tantas gerações muitas alegrias.
-------------------------------------------------------------------------------------

A OPERAÇÃO DOLCE VITA

Nota de Esclarecimento - O texto ficcional foi construído a partir da criatividade do autor. Qualquer semelhança com fatos reais não passa de mera coincidência.
Sabendo de alguma semelhança com a vida real alertem ao autor para que processe a vida por plágio.
Se gostou, coopere divulgando. Pedro precisa vender muitos livros para lançar mais e investir nas obras do Apostolado.
Quase tudo é recebível - O Apostolado aceita donativos e cartões. Facilita o pagamento, parcela débitos.

------------------------------------------------------------------------------------

Quando o Mané, alojado sob a marquise do grande magazine, com sua mulher Manuela e os filhos Mané Jr. e Manolita, viu a notícia no Telejornal que Dona Carolina, a presidenta, e outros dirigentes da “Sociedade Bandeirinhas Doces, Confeitos e Petiscos – a Sobandocopet”– haviam sido presos pela Policia Federal, na Operação “Dolce Vita” comandada pelo delegado Dr. Hassan Dopane, ele não sabia se ria ou chorava.
Os detidos eram acusados de prometer a entrega de Doces e outros Sonhos encomendados e pagos antecipadamente.
O Doce Sonho de Mané se transformara em amargo pesadelo.
Indagados pelos repórteres e pelo delegado com a pergunta “Onde está o dinheiro?” os detidos responderam quase em coro:
- O gato comeu!
- Não sabemos de nada.
- Perguntem no cemitério!
- Chamem nossos advogados.
- Queremos um habeas corpus!
- Não temos nada a declarar.
- Somos inocentes!
- Servem uísque na cela?
- Quero bombons e trufas!
- Na Cinemateca da PF tem o filme Sindicato de Ladrões?

A Polícia investigava há muito tempo o crime da organização criminosa que tinha por senha secreta o lema “Nosso trabalho, seu pesadelo”.
Cresciam mais que massa de pão no calor as denúncias de vítimas que encomendaram e pagaram o carnê de seus doces religiosamente em dia, mas não receberam nem o Sonho, nem qualquer outro Acepipe.
Em notas, os acusados alegavam que o dinheiro não dava mais para comprar a farinha necessária à produção e as tetas das vacas haviam parado de produzir o leite necessário.
Entretanto, ao serem revistados, seus bolsos se revelaram cheios de recheio.
Advogados dos detidos garantem que tudo não passa de um grande engano, no que concordam os lesados, e que a Justiça com certeza vai rever a situação.
Ressaltaram que estava em negociações a possibilidade de acordo para transformar os Sonhos numa imensa Pizza Doce de Marmelada.
Será que a massa desandou?
Dona Carolina, que não aceita ser de forma alguma do sabor Laranja, com sua Baba de Moça virtuosa, disse, entre Suspiros, que não sabia de nada e apenas comandava a empresa por que a Cobertura dos Sonhos seria garantida e ela teria apenas que concluir os Doces, dando-lhe a consistência final para as Trouxinhas.
Não soube explicar por que a calda azedou e entornou o caldo.
Todos os envolvidos afastam qualquer envolvimento político embora se comportassem como tal...
Prometiam, prometiam e nunca cumpriam suas promessas.
Costumavam, também, mentir nos informativos adocicados que eram enviados aos adquirentes dos doces.
Num deles afirmaram que estava tudo indo a pleno vapor.
O excesso de calor do forno desregulado deve ter feito os ingredientes evaporarem.
Em outra nota...
Peraí, redator... Quanta nota? É muita nota... Vamos mudar o termo...
Em declarações, os advogados alegam que a Bandeirinhas sempre explicava aos clientes o andamento da fabricação em reuniões regadas com doces de Mandioca para o pessoal que levasse as Rosquinhas.
Justificaram o fato de uma das reuniões ter se realizado às sete da manhã, por considerarem o horário propício para trabalhadores do ramo da panificação.
Em passado recente, os dirigentes quase haviam sido pegos com a mão na massa, ou, melhor, com a boca na botija, ao se identificarem telefonemas com pessoas do alto escalão do governo em diversos celulares da empresa.
Na ocasião escaparam afirmando que eram enganos todas as ligações.
O álibi era irrefutável, visto as empresas de telefonia não serem também muito confiáveis e a escuta era ilegal.
Coitado do Mané que já estava ressabiado pelas reprimendas de Manuela quanto ao mau negócio.
È que Manuela fica o tempo todo dizendo que sua avó já dizia:
“Quando a esmola é demais, o santo desconfia!”
“Doce barato, só pode estar fora do prazo de validade”.
Mané rebatia dizendo que nada dava certo por causa do Olho da Sogra e agora teme o surgimento de assombrações como a loira da estrada, o Saci-Pererê, o Boitatá.
É que a Polícia, ao espremer Dona Carolina, viu surgirem empresas-fantasmas e, diz a lenda, que até mortos sumiram com documentos da empresa.
Algumas entidades, deste mundo dos vivos, que apoiavam os acusados, se manifestaram concordando em parte com algumas de suas alegações, a saber:
- Não sabemos de nada!
- Chamem nossos advogados.
- Não temos nada a declarar.
- Somos inocentes!
- Quem? Eu?
Mané morreria de rir, não tivesse que chorar, e lambuzar-se-ia, não fosse tão amarga a situação.
Espera sinceramente que dona Carolina e os demais fiquem presos um longo tempo num merecido Dolce far niente.
É Mané! Rapadura é doce, mas não é mole, não!

09 dezembro 2008

EU VI ISSO NA TV? ACHO QUE SONHEI...

Agora que o telespectador já sabe das vantagens de usar o desodorante Maxilar Bafo de Onça, voltamos ao instigante caso de amor de nosso programa de hoje...
Eu estava perguntando se você acha legal esse relacionamento.
Ah!... Sim... Eu tenho o direito de me apaixonar por quem eu bem entender...
Mas ela é garota de programa. Fica bem para vocês um relacionamento onde um dos dois ou os dois estão sempre se envolvendo com terceiros pelos quartos da vida.
Ah! A gente briga. Um manda o outro para os quintos dos infernos, mas depois tudo fica bem...
A gente se aconchega no nosso cestinho de amor e atingimos o sétimo céu, muitas vezes ouvindo a oitava de Bach.
Então a música clássica embala o romance de vocês?
Nosso relacionamento é muito afinado, harmônico...
Ah! Vocês gostam do Luiz Gonzaga, do Dominguinhos...
E você? O que sua família acha de se envolver com um travesti?
É o como o Rostevilson disse...
Rostevilson, não, meu bem!...
Desculpe-me, querido!...
É Rose...
E é... Querida!
Pois é... Eu e a Rose não temos familiares por aqui...
Por isso fica mais fácil...
Nossas famílias devem estar vendo a gente hoje...
Vocês têm retransmissoras pelo braziu todo, não tem?...
Então um beijo a todos meus parentes que ficaram lá na minha terra, meus ex-namorados...
Também quero mandar um beijo para meus ex-namorados...
Calma, gente! Assim serão milhares de beijos e lambuza a lente da câmara.
Contem mais detalhes da vida de vocês... Vocês freqüentam a noite, como são os passeios de vocês... São discriminadas?
Ah!...
Ah!...
Agora é minha vez, Jaqueline Fernanda...
Não senhor! E chame-me de Kelly...
O Rose gosta muito de balada... Ir a baile funk... Eu não gosto por que ele fica dando em cima das cachorras... Prefiro ambientes mais tranqüilos...
È mentira! Ela adora pagode... O sonho dela é ser dançarina de pagode...
Ela ganhou o concurso de “Mais linda loira com chapinha da Vila Real...”
O premio era um teste na Banda Escorregando na Prancha...
E ela não foi escolhida?...
Não sabia dar aqueles passinhos de pagode...
Rose, eu não tenho culpa de não ter feito balé clássico... Venho de família pobre...
Ai! Você vê o que eu agüento?
Depois a Kelly reclama quando eu encho a cara dela de bolacha...
Você bate na Jaqueline, digo na Kelly?
Um tapinha não dói...
Sim, diretor... Um instante que eu tenho uma mensagem da Edineide que vai nos falar do maravilhoso massageador para amolecer a pele da patinha de seu gato...
O final deste espetacular romance da Rose com a Kelly fica para a semana que vem...
E eu zapeei e voltei a assistir o segundo tempo do vídeo tape de um jogo da terceira divisão do campeonato sub20 da Islândia...
------------------------------------------------------------------------------------
N.A. – O texto é meramente ficcional... Caso saiba de fato semelhante na vida real, avisem-me para que possamos processar a vida por plágio...
----------------------------------------------------------------------------------

07 dezembro 2008

O PUM DA MAISA...

E ESSES INCONVENIENTES GASES HUMANOS

Nota - Alerta do autor –
A garotinha-prodígio Maísa soltou um pum e virou pop-star na Internet. Então posso falar do pum.
Se acharem o texto de gosto duvidoso, concordo plenamente, mas todos os dados estão soltos por aí.
-------------------------------------------------------------------
É liquido e certo.
Essa frase não ficou boa.
Melhor não ser líquido.
Certo, também, nunca é.
O fato é que não tem escapatória.
No mínimo, uma vez por semana, alguém solta um na minha caixa de email.
Sob a forma de piada, filminho onde alguém o solta imitando o hino nacional, etc..
Sempre há um pum espalhado na Internet.
Para resumir a ópera e esgotar o assunto, vamos falar (não se seria bem esse o termo) dele e ver o que sai.

O PUM
(Nova nota do autor - Não confundir com o PUM (Partido do Único Mandatário), fundado pelo Patriarca do Apostolado para salvação do “braziu varemnós”.

Um dos grandes sofrimentos do ser humano é eliminar os alimentos não aproveitados pelo organismo.
Muitos alimentos além de engordar, fermentam e...
O mais constrangedor.
Formam os gases que provocam dores e outros incômodos.
Todo mundo têm gases intestinais e estomacais e os eliminam através da eructação e dos puns.
Embora os gases sejam comuns a todos, livrar-se deles pode ser desconfortável e embaraçoso, principalmente quanto ao ruído e odores que tiver o pum.
Os gases intestinais, acreditem, são feitos principalmente de vapores sem cheiro - dióxido de carbono (CO2), oxigênio (O2), nitrogênio (N), hidrogênio (H2) e algumas vezes metano (CH4).
Saiba que o odor desagradável decorre de intrometidas bactérias do intestino que liberam pequenas quantidades de gases contendo enxofre (S2).
Aquela frase no elevador: Meu deus! Quem foi? Tem sua lógica...
Os romanos, que para tudo tinham deuses, tinham dois para o pum.
Perfidus e Flatus.
Para os romanos, do deus Pérfidus eram os silenciosos e malcheirosos.
Aqueles que fazem o Cristo Redentor tapar o nariz.
Será por isso que pérfido significa traidor?
Quietinhos, quietinhos, fazem o estrago e saem de fininho.
Já Flatus era o deus dos ruidosos e inodoros.
Tipo cachorro que late e não morre.
Flatus, talvez pela força de sua propaganda, tornou-se mais popular e originou a designação mais aceita para os gases e considerada menos chula.
A flatulência.
Há linhas de estudos que garantem que o ruído na eliminação dos puns decorre da força com que são eliminados.
Pegue leve, então! Guarde suas energias para outras coisas.
Saiba que ninguém, mas ninguém mesmo, se não tiver doença especifica, solta pum nem evacua dormindo.
Se o seu parceiro(a) eliminar gases no leito é porque está bem acordado e, inclusive, é um desalmado, principalmente se o fizer, naquelas noites frias em que se cobre até o nariz.
De manhã, a conversa é outra.
Ao despertar, tudo no organismo desperta.
Não se culpe, nem faça análise por eventuais sinais sonoros.
Respeite a fila, hein!
São apenas as convenções sociais que dizem ser de péssimo mau gosto fazer homenagens aos deuses romanos em público recomendando fazê-las solitariamente.
Na presença de outros, deve-se reter o desejo.
Entretanto, como nem sempre estamos sós, podem surgir situações constrangedoras.
Ou um festival de puns, como ocorria na casa daquele meu velho vizinho, o seu...
Deixe para lá, que ele já faleceu...
E a eructação, popularmente chamada de arroto?
É um pum para cima?
Não deixa de ser, mas é mais aceito e liberado pela sociedade.
Inclusive deve-se fazer a criança arrotar sempre que se alimentar para evitar a regurgitação.
E trocar as fraldas para evitar assaduras.
Tratar a flatulência e eructação exige mudanças nos hábitos alimentares.
Por exemplo:
O hábito de deglutir líquidos muito quentes faz com que as pessoas sorvam líquidos, como sopas, chás ou café, formando gases estomacais.
O chimarrão ou mate pode ser incluído neste rol.
Previna-se e fique distante de gaúchos, bolivianos, paraguaios, peruanos e demais latino-americanos da zona temperada.
Outro fator que implica no aumento da eructação é o hábito de tomar bebidas gasosas, como cerveja, refrigerantes, águas minerais com gás, etc..
Para os puns coma menos alimentos que causam gases.
Comece, portanto, comendo menos.
Beba menos líquidos gasosos
Se não conseguir reduzir a alimentação, tome uma decisão drástica.
Empanturre-se de alimentos que facilitem expelir os gases.
Viva o repolho, a soja, o feijão, a lentilha, as ervilhas.
Depois tome Carvão Vegetal ou Óleo de Silício.
O que é isso?
Dimeticona.
?????
Luftal.
E liberte-se.
Não fique constrangido.
Só um favorzinho.
Elimine seus, em média, dezessete puns diários longe de mim...
E não se fala mais no assunto.

06 dezembro 2008

CACHORRO É MELHOR QUE FILHO

Filhos, filhos, por que tê-los?... Se não tê-los, como sabê-los (Vinicius de Moraes)-------------------------------------------------------------------------------------
Conheço um rapaz que se decidiu pelo celibatarismo e vida solitária.
Desilusões amorosas?
Más línguas dizem outras coisas.
Ele principalmente decidiu não ter filhos.
Tem dois cachorrinhos.
Umas gracinhas.
Obedientes, carinhosos, fiéis.
São otimamente tratados.
Na opinião dele é muito melhor e mais fácil criar cachorros que filhos.
Os cachorros segundo ele são mais educáveis.
Não precisa ir a reuniões da escola.
Enfrentar filas para fazer matrícula.
Levar a curso de inglês, espanhol, polonês.
Segundo ele, seus cães são poliglotas.
Latem em diversos idiomas e são entendidos em todos.
Diz, que diferentemente das crianças, só latem quando estritamente necessário.
Fome, vontade de sair à rua ou percebem alguma coisa estranha.
Não ficam latindo por que querem brinquedos, assistir desenhos, não querem tomar banho, um pegou a comida ou o brinquedo do outro.
Não latem de madrugada com cólicas.
Podem ser deixados sozinhos uma tarde inteira no apartamento, que não há risco de algum vizinho denunciar ao Conselho Tutelar por abandono de menor.
E os cãezinhos são pequeninos.
Um Shi Tzu e um West Highland White Terrier.
Ambos de boa linhagem, com pedigree.
Ficam quietinhos no colo, não mexem nos botões do elevador.
Passam muito bem no Hotel do Pet Shop quando ele viaja.
Vai além.
Quando passeia com eles pela rua e teimam um pouco sobre qual direção seguir ou mesmo ameaçam não querer mais caminhar, é simples.
Pega-os no colo.
Sem manha.
Sem reflexos psicológicos que terminem em ludoterapia analítica para identificar a culpabilidade da mãe, que nem sabem que foi.
Basta um olhar que vão para a casinha.
Um dia lhe perguntaram mais diretamente por que não teve filhos.
Disse que odiar-se-ia se gritasse com uma criança.
Lembrei dele por que hoje estava caminhando no Parque e vi uma mãe aos berros com uma criança de uns quatro anos:
Seu idiota! Bradava a mulher...
Fica quieta! Emendado com um puxão pelos braços.
Melhor não ter filhos, mesmo.
Queria vê-la fazer isso com um cachorro.
Um doberman, por exemplo.
Deve ser por essas situações que há jovens que matam a mãe para ir ao Baile dos Órfãos.
Pensando bem, o rapaz está certo.
Melhor criar bem cães que maltratar crianças.

05 dezembro 2008

AGÊNCIAS REGULADORAS SERVEM PARA QUE?

Desculpem-me o trocadilho, de gosto duvidoso, mas foi preciso duas quedas de aviões com conseqüências terríveis para que caísse toda a diretoria da ANAC – Agência Nacional da Aviação Civil.
Não sem resistirem a queda.
Uma dirigente, aliás, posou fumando charuto enquanto o povo levava o fumo nas filas dos aeroportos.
Esses passageiros que não embarcaram, ao menos, sofreram menos que os familiares dos que não pousaram em Brasília e a Congonhas.
A Justiça determinou que não seria mais necessário provedores para acessar-se o Speedy.
A ANATEL – Agência Nacional de Telecomunicações – recorre da decisão e consegue liminar para que as empresas provedoras sejam providas do nosso dinheiro para acessar a Internet que, diga-se de passagem, uma candidata a prefeita prometia gratuidade e mandou-nos relaxar e gozar na crise da aviação.
Breve explodirá as conseqüências de uma portaria brilhante para facilitar a vida das pessoas determinada pela ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica.
Quem terá tido a luminosa idéia
Desde o dia 19 de novembro, se você quiser alterar o nome na conta de luz terá que se dirigir a loja da concessionária, pessoalmente com RG e CPF ou enviar alguém portando procuração com firma reconhecida e originais ou Xerox dos documentos.
O que era feito por telefone ou Internet foi complicado.
Ora, quem tem tempo de ir até uma loja de concessionária, ficar numa fila apenas para trocar o nome da conta de luz?
E se não trocar acontece o que?
A responsabilidade da conta fica com o nome anterior.
E se eu não pagar a conta?
O nome anterior é que vai para o SERASA.
Em que isso beneficia o usuário?
O argumento para a mudança, conforme informação da atendente da ANEEL?
Estavam usando o CPF das pessoas para golpes na praça.
Ora, foi a ANEEL quem obrigou a colocação do CPF na conta. Isso não existia e não há necessidade alguma para que permaneçam, principalmente agora que os bancos e financeiras foram orientadas (obrigadas) pelo Banco Central a aceitarem simples declaração de endereço para abertura de contas e fornecimento de crédito.
Sabem que resposta eu recebi por email da ANEEL?
Que eu me dirija a uma concessionária para fazer a reclamação.
Sabem o que a concessionária me disse por telefone?
Que eu reclame na ANEEL, pois só cumprem a determinação.
O “braziu varemnós” segue sua rota contrária a luz do trem.
Um dia, predigo não muito distante, o choque será muito grande.
Já pedi para dona ANA e ela jurou que me ANVISA se houver novidades para eu não ter mais ANTAQs de raiva.
Peraí! Faz de conta que não leu o parágrafo anterior, senão vai achar que quem não regula sou eu.
Me solta, enfermeira!
Sei onde é a cela.

04 dezembro 2008

E EU BEM ALI

De noite lá estou eu no sereno...
Pernonas abertas na maior friagem...
Ninguém quer saber de mim...
Dizem que tem medo de mim...
De noite eu até concordo que posso esconder alguma coisa...
Mas, de dia é a mesma coisa...
Sou rejeitada...
Fico debaixo do sol...
Quase derretendo...
E nada...
Ninguém me dá a mínima...
Passam meninos de bicicleta e me ignoram...
Uns ainda encostam...
Escrevem umas besteiras nas minhas canelas...
Penso que vão vir para cima...
Iludo-me...
Até os velhinhos que poderiam fazer-me sentir um pouco útil me desdenham...
Outro dia passou um caminhão e o motorista deu-me uma pancada tão forte que eu desabei...
Se vocês vissem o tamanho que me acertou em cheio...
Aí veio até político para perto de mim...
Político é legal...
Sempre arruma umas amigas para mim...
Dizem que somos úteis e fazemos muita falta...
Sinto-me uma verdadeira Geni...
Qual o quê...
É só eu me recuperar e fico lá largada no meio da estrada...
Ontem mesmo morreu mais um na minha sombra...
Um carro “pegou ele” em cheio...
Não entendo esse povo...
Me vê, olha de esguelha e atravessa pela pista...
Acho que só estilistas e modelos gostam mesmo de mim...
---------------------------------------------------------------------------
Diariamente dezenas de pessoas morrem atropeladas nas estradas brazileiras.
15% a menos de 200 metros de uma passarela

02 dezembro 2008

A IMPORTÂNCIA DO TREINAMENTO

Quando aquela sexagenária subiu as escadarias fixas da estação do metrô mais rápido que eu na escada rolante, acendeu-se a luzinha vermelha.
Preciso voltar à atividades físicas mais exigentes que digitar, zapear e abrir porta de geladeira.
Andava meio cismado que estava fora de forma, desde que comecei a entrar de lado nas catracas do ônibus e do metrô e a fazer pit-stop na ilha da avenida para esperar o semáforo abrir de novo.
Logo eu, um míope, que via no espelho Davis e Adônis, tornando-me uma borracharia, carregando pochete.
Já para o Parque! Ordena o cérebro.
Titubeia o corpo.
Correr 10, 15 quilômetros como antigamente, cobra o cérebro.
A cinco minutos por quilômetro, exige.
Negociando, as partes do corpo chegaram a um acordo.
Andar uma horinha.
Cinco quilômetros,
Quase a mesma coisa.
Uns dois quilômetros para começar.
E um caldo de cana para encerrar.
Uau!
A balança está adulterada.
Impossível!
Engordei setecentas gramas depois da caminhada.
Sou persistente!
Dia seguinte! Novo treinamento.
Socorro!
Um ataque de lesmas atrás de mim. Serei dizimado.
Ufa!
Consegui escapar.
Mas fui ultrapassado por uma senhora empurrando um carrinho de bebê.
Velha maluca!
Colocar a vida do garoto em risco, dirigindo desse modo.
Se entendi direito, o garoto se chamava Rubens.
Aí já me senti humilhado.
Vocês não vão acreditar!
Por um momento, apesar do atual preparo físico e aparência, digamos assim não atraente, senti-me o gostosão do pedaço.
Houve época – século passado - em que eu corria e passava, garboso, por um monte de mulheres que trotavam (no bom sentido) na pista.
Ontem, olhei para trás e vi algumas correndo atrás de mim.
Oba! Estão querendo me alcançar para me admirar.
Comecei a andar com o peito estufado, assim tipo um chester.
Como corriam rápido.
Preparei-me para lhes dar um autógrafo, tirar fotos.
Frustrante!
Passaram por mim e nem deram uma olhadinha para trás.
Uma audaciosa, ainda disse:
Pista livre, por favor!
Desaforada.
Quando eu perder estes doze quilos que se alojaram em mim e como um grupo de “sem terra” recusam-se a sair, elas verão só.
Se eu conseguir alcançá-las, é claro.
Afinal:
Nada é impossível!
Querer é poder!
Uma caminhada de mil quilômetros começa com o primeiro passo.
Mil quilômetros divididos por quatro quilômetros diários são duzentos e cinqüenta dias. Se eu demorar um pouco mais para voltar, esperem que estou chegando.
Se eu começar a demorar muito, liguem para o resgate.

30 novembro 2008

JULGAMENTO DO TIZIU

Qual foi a treta, Lorinho?
Chefe, o Tiziu passou fogo nuns mané.
Precisava?
Disse que o mano folgou com ele.
Conta melhor!
O Tiziu disse que está saindo do baile com a mina.
Aí passou uma curriola de manés e fizeram umas gracinhas com a mina.
O Tiziu, você sabe chefe, tem pavio curto.
Baixinho só arruma encrenca.
Foi avisando que era para eles caírem no mundo.
Eles estavam em turma e não deixaram barato.
Ficaram na campana do Tiziu.
Tiziu se defendeu.
Arrebitou.
Descarregou a matraca.
Disse que foi legítima defesa.
Espalhou neguinho até a baixada.
O presunto estava coberto?
Não.
Era de alguma boca?
Era não. Zona Sul. Só tinham vindo zoar no baile.
Ruim, hein, Tiziu!
Você estava subindo no esquema da família.
Estava em observação para ser promovido e promove esta zoeira.
Sujou nosso pedaço, sangue bom.
Deixou todo mundo de butuca na gente.
Os migué eram grandes, chefe.
Oh!Tiziu... Você estava coberto. Não precisa amarelar, mas também não precisava passar do ponto.
Vamos ter que deliberar.
Espera lá fora!



Chama o Tiziu!
Já temos sentença.
Decisão unânime. Todo mundo concordou comigo.
Não podemos fazer igual o pessoal da lei lá de baixo.
Você está fora do esquema.
Não adianta chorar.
Por muito menos já apagamos uns aviões, mas consideramos que você era quase dos nossos e liberamos você do micro-ondas.
Com a condição de sumir do pedaço.
E se cuida!
Se pisar na bola de novo, não tem tempo bom, não.
Agora cai fora...
Tem mais algum na fita aí para gente avaliar?

29 novembro 2008

VEXAME DO MANTO E MINHAS NÃO COMPRAS

Tem jeito não, né Jorginho?
Perdemos o último jogo.
Carimbaram nossas faixas.
Triste despedida dos jogadores.
Despedida sim, Jorginho!
Tem que despedir todos que conseguiram perder do América de Natal.
“Salvamos eles” do rebaixamento.
Tem mala preta aí em cima, Jorginho?
Dá para suspeitar.
Sabe o que vai acontecer?
Em Janeiro vão dizer que estamos há quase dois meses sem vencer.
Bom, este ano não falo mais de futebol.
Exceto na cartinha para Papai Noel que vou pensar o que pedir.
Ah! Tem a retrospectiva de 2008.
E as previsões de 2009.
Tchau, Jorginho!
Mande lembranças para a Dudu, o Ditinho e os patuás que em 2009 vamos precisar muito.

Consegui passar o dia sem compras, sem comprar absolutamente nada.
Estou esperando dar meia noite para colocar gasolina no carro que parou no estacionamento do shopping.
O que eu estava fazendo no shopping?
Minha mulher queria fazer umas comprinhas.
Não consegui convencê-la.
Foi para casa de táxi.
Pagar corrida de táxi é compra?
Estou com uma fome danada, mas não comi nada na rua.
Nem um pedacinho do xis alguma coisa que ela comprou.
Nem uma colherzinha de sorvete.
Sou teimoso.
Persistente.
E burro.
Todo mundo comprando nas promoções de Natal e eu, com minha consciência, só assistindo.
Não fui nem ao teatro para não comprar o ingresso.
Sacanagem o dia sem compras ser no sábado, não acham?
Até o Teatro Popular do SESI cobra ingresso no sábado.
Pessoal, preciso ir...
Falta uma hora para terminar o dia.
Se o posto ali da esquina fechar antes vou ter que dormir no carro tomando conta das compras.
Escondido do vigia porque não poderia deixar o carro neste estacionamento.
De qualquer modo, um bom final de semana a todos.
Se sobreviver, volto amanhã ou no mes quevem (segunda-feira o braziu pára e volta só após o Carná).

DIA MUNDIAL SEM COMPRAS




A capacidade do ser humano em criar é imensurável...
E coisas para não dar certo, então?
Virou moda o dia “sem”.
Não confundir com dia “zen”.
Antigamente, os publicitários, religiosos e todas as outras espécies do “homo sapiens” criavam os dias de “alguma coisa” que abordamos no livro “A Independência , Entre Rios”.
Havia o dia do almoço de alface, da batatinha barriguda, do candelabro canino, do doente da diverticulite, do ensinamento exogenético, da falsa fibrilação, e assim por diante concorrendo com o dia das mães, das mães adotivas, dos pais, dos pais biológicos, dos namorados, dos... “deixa pra la”.
Isso sem (ato falho) os dias santos.
Não sei se nasci no dia de Santa Ângela ou São Justino.
Será que eram Gêmeos? Será por isso a bipolaridade?
Bi-sexualismo “estou fora”...
Sem (outra vez) maiores delongas e tergiversações vamos ao ponto.
Há uns tempos resolveram criar o dia sem automóvel.
Foi um caos.
Muita gente esperta teve o mesmo raciocínio.
Meu vizinho deixará o carro em casa e eu vou me esbaldar.
Recorde de congestionamento em St. Paul.
Alguns resolveram unir o inútil ao agradável e resolveram fazer o dia sem roupa.
Fui até a Avenida Paulista ver.
Baixaram o cacete, prenderam o pessoal...
Peladão na Avenida Paulista só na Passeata Gay.
Me contaram...
Estava a quilômetros de distância.
Salvador, uma ova!
Agora inventaram um dia mundial sem compra.
Coisa mais sem graça essa brincadeira.
Artimanha da oposição! Afirmam próceres do governo federal.
Querem prejudicar o comércio neste período de crise “amarolada”.
Não comprar?
Faltando um mês para o Natal, num sábado de sol, com o décimo terceiro na mão?
O brazileiro é um crédulo mesmo.
Incrível!
Tem gente que acredita.
O seu Manuel só abriu a padaria depois de ver que o Pet Shop ao lado estava aberto.
Perdeu todo o movimento do café da manhã.
A Pininha pediu para sair mais cedo ontem e correu para a Mars 25th Avenue torrar o pagamento da semana que vem.
Até eu comprei Paracetamol ontem para o caso de minha cabeça não agüentar e precisar de um hoje.
Afinal tem umas de doer e eu me engajei em não comprar.
Desde que me aposentei e meu salário foi congelado.
Em tempo:
Por favor, não criem o dia sem ler meu blog.

28 novembro 2008

CHAVE PRA QUE MESMO?

DA SÉRIE COISA DE MALUCO!



Diz a lenda, que esquecer onde colocou as chaves não é grave.
Grave quadro psiquiátrico é esquecer para que serve uma chave?
Pergunto-me muitas vezes:
Para que serve a chave?
Serve para eu ficar nervoso porque esqueço, com notória freqüência, onde deixei as ditas cujas.
Serve para chaveiro – profissional - ganhar dinheiro.
Parabenizo ao inventor do chaveiro – maravilhoso objeto onde penduramos as chaves.
Uma das mais úteis invenções.
As chaves são perdidas todas juntas.
Já pensaram ter que procurar uma por uma a chave da porta da frente, do cadeado do portão – coloquei cadeado por que tentaram roubar o hidrômetro e levaram o portãozinho dele e podem voltar para roubar os próprios portões, da caixa postal do correio, do armário da escola que ficam todas num chaveiro só?
Tenho um segundo chaveiro, do tamanhinho de uma roda de Scania, para as chaves do carro.
Antes que me esqueça, preciso contar que costumo esquecer, também, onde coloco chaves de fenda, chave estrela e assemelhadas.
Menos mal que as chaves sempre estão no último lugar onde as usei.
Invariavelmente nas fechaduras e cadeados devidamente abertos.
Ou na ignição.
Certa feita, lá pelos idos dos anos setenta cheguei na escola e veio aquela dúvida crucial:
Onde está a chave do armário?
Fácil! No console do fusquinha.
Não estavam...
Mas na porta do carro estava a chave do carro.
Felizmente, naquele tempo, os alunos eram menos sacanas e não tinham dado sumiço nela.
O chaveiro com a chave do armário ficara devidamente instalada na gaveta em casa que ficou com a porta da sala aberta.
Tinha passado a noite aberta, qual o problema de mais algumas horas.
Morava há uns dez quilômetros de distância.
Freqüência coletiva para os alunos naquele dia.
Incontáveis as vezes que voltei para casa e encontrei a chave devidamente dependurada na fechadura.
Depois dizem que em St.Paul tem ladrão.
Que tem, tem, mas aqui em casa, quando chegarem e encontrarem a porta aberta pensarão que algum companheiro (ooops!!” – ato falho) passou antes.
Na única vez que roubaram minha casa, entraram pela janela.
Tenho que prantear em louvores o genial engenheiro que criou o sistema que impede as portas dos carros de se fecharem sem as chaves.
Sábado de sol.
Atrasadíssimo para o campeonato de futebol do clube.
Porta batida...
Agora é só pegar a chuteira no porta-malas.
Fusquinha não tem porta-malas, dirá o atento e esperto leitor.
Já havia mudado de carro.
O segundo carro ser um fusca é pobreza ou fanatismo masoquista xiita.
Com que chave?
Com aquela que está novamente pendurada na ignição.
Um barbante, meia hora de tentativa e...
Pronto...
Carro aberto e o primeiro tempo do jogo encerrado.
Já contei a passagem em que fiquei andando pelas ruas com a chave na mão procurando o carro porque esqueci onde o estacionara?
Achar carros é tão ou mais difícil quanto achar chaves.
Embora não se escondam nas gavetas.
Guardo com muito carinho, em algum lugar de minha casa, as chaves de meu Passat 86, roubado em 1999 e até hoje não localizado.
Corroborando minha tese da inutilidade da chave, ele estava fechado...
Acho...
Mas a trava da direção estava...
Tenho quase certeza...
Tentei consertar a situação comprando um daqueles chaveiros com apito...
Uma maravilha paraguaia...
Quando eu não achava a chave, assobiava e...
Todo mundo acordava...
Cinco e meia da matina...
Até o guarda noturno veio reclamar que o estava acordando...
Havia um galo na vizinhança que cantava e o chaveiro respondia.
Coisa de maluco!
Sabiam que em Belém (PA) é costume deixar-se a chave embaixo do capacho ou no vaso de flores?
Fechar a porta para que, volto a perguntar.
Com o peculiar medo metropolitano coloquei alarme na casa.
Nas portas, janelas, gavetas, caixinhas de baralho, das bijuterias, armário embutido...
Posso sair tranqüilo...
Deixar a porta sem fechar com a chave, como fiz na semana passada.
Estou seguro.
Fiz também seguro da casa.
Seguro do carro.
Posso deixar tudo aberto.
O valor do carro para a seguradora é maior que o valor de mercado.
O seguro da casa admite que eu chame chaveiro três vezes por ano para abrir portas que eu eventualmente feche e perca a chave.
Pergunto:
Doutor, para que servem as chaves mesmo?
Por favor, o enfermeiro vai acompanhar o senhor até o quarto, enquanto providenciamos a internação.

22 novembro 2008

OLHEM O BARUERI AÍ, GENTE!



Em setembro de 2007 dissemos que o Manto Sagrado estava indo rumo a Barueri, prevendo que seríamos rebaixados e jogaríamos contra o Grêmio Barueri na série B do Campeonato Brasileiro.
E não é que o Barueri gostou de jogar contra o Manto e segue junto para a Série A.
Ao vencer por três a zero o América de Natal conseguiu o acesso.
Aliás, apenas para ressaltar nossas previsões, registramos, em 26 de setembro, que o Manto estava de volta à Série A, quando ele atingiu sessenta e um pontos, suficientes para o acesso.
Pra seu conhecimento, Jorginho.
Não sei quem é o padroeiro do time, mas o primo do homem, São João Batista, é o padroeiro da cidade.
Vê lá, hein!
Na segundona foi fácil. Duas vitórias, mas uma bem apertadinha.
Jorginho teve que ajudar aos quarenta e nove do seguindo tempo, com o Barueri jogando com nove.
Deixe para lá.
Temos que registrar o recorde do Grêmio Barueri.
É o mais jovem time a disputar a Série A.
Sete aninhos de disputa de futebol profissional.
O recorde anterior era do Ipatinga, que já fez seu bate-volta na série A, com dez anos.
O São Caetano subiu com onze anos e conseguiu ficar por lá alguns anos, chegando a ser vice-campeão da série A e da Libertadores.
Da Libertadores, ouviu, Jorginho?
Assisti apenas a um jogo ao vivo do “abelhudo”.
O símbolo do Barueri é uma abelha.
Será por isso que os jogadores fazem tanta cera em campo?
Assisti justamente ao jogo em que o Barueri, em 2006, ascendeu para a Série B.
Coincidentemente uma vitória também por três a zero contra o Ferroviário, numa noite de muita chuva lá no Parque dos Porquinhos.
O Grêmio Barueri vai assumindo o lugar que era do Juventus.
O segundo time dos paulistanos.
Torcerei para que consiga permanecer na Série A.
Entretanto, alerto que se o descenso estiver entre o Barueri e o Manto, vou torcer para vocês cairem, está combinado?

21 novembro 2008

QUERO IR A POSSE DE OBAMA!

Da série - Loiras também são gente


(Beyonce)


A injustiçada população loira do “braziu varemnós” está em polvorosa.
Preparam passeatas pelas principais avenidas das cidades.
Serão passeatas muitíssimo bem vindas.
Prometem desfilar nuas, em pelo ou sem pelo, fora da época do carnaval, para comprovar que a tonalidade da pele não pode ser motivo de distinção racial.
Esclareço que participarão apenas as “não oxigenadas”, que conforme já explicamos, não admitem cópias chinesas piratas.
O motivo da indignação é plenamente justificado.
Elas que já não tem direito a cota para ingresso na pré-escola serão mais uma vez discriminadas pelo governo do braziu.
Depois ainda querem que elas façam propaganda de cerveja.
Tem que paralisar.
Fazer greve de sexo como em Roma.
Não ser mais Maria Chuteira!
Vejam se elas não tem razão.
O governo brazileiro decidiu que designará uma comitiva exclusivamente composta de afro-descendentes para a posse do presidente norte americano.
A determinação foi de LuLLa, o presidente, que em sua sapiência igualitária dos povos, manifestou-se em 2006 que Windhoeck, capital da Namíbia, uma das ditaduras africanas, era uma cidade tão limpinha que nem parecia África.
Tem cabimento uma coisa dessas?
Fica-me a dúvida se a “galega” Marisa aceitará essa discriminação, embora não pertença ao grupo natural?
A Sra. Favre também será impedida de entrar na festa?
A cantora e atriz Beyonce (na foto) entraria ou não?
Imitando Carlos Lacerda, em reação a demagogia populista similar de Jânio Quadros em 1961, pergunto:
Por ocasião da posse de algum mandatário de país nórdico serão indicadas apenas loiras naturais para a comitiva?
Alô, Vera Fischer e outras loiras naturais de Santa Catarina, preparem-se!
Boca livre no “AeroLulla”!
Uso de cartão corporativo liberado!
Loiras à parte e sem discriminação, estou indignado e preocupado com os perigos de segregacionismo racial que o governo em sua demagogia pusilânime anda plantando.
Se houver mesmo as passeatas irei lá para ver.
Afinal, nesta terra, onde só sobra para mim “programa de índio” e não posso entrar no St. Paul Fashion Week, um programinha desses é legal.
E pelada por pelada, melhor loiras que a seleção brazileira.

20 novembro 2008

UFA! QUASE... A OAB NÃO ACEITOU PIMENTA

Na semana passada a OAB (Ordem dos Advogados do Braziu) decidiu que o jornalista Pimenta Neves, condenado pela morte de sua namorada Sandra Gomide em agosto de 2000, não pode integrar seus quadros.
O motivo foi a inidoneidade do requerente.
Minha crônica I Love St. Paul inicia-se com a frase:
“Às vezes tenho uma raiva desgraçada de haver nascido no braziu...”
Esse caso é um forte motivo.
Um assassinato frio, premeditado, cruel que impossibilitou qualquer defesa a “condenada” pelo jornalista.
Pimenta deveria estar sentindo o tempero de uma cela.
Talvez pela malfadada progressão de pena até já estivesse livre, uma vez condenado primeiro a quase vinte anos, reduzidos para dezoito e posteriormente quinze anos.
Passaram-se oito anos e ele não cumpriu nada além de alguns meses que ficou preso preventivamente.
Nem comparemos a situação a milhares de presos com crimes menos violentos que são esquecidos em cadeias, mas o fato em si.
Como falar para seu filho, seu aluno essas coisas obsoletas como:
Não mate sua namorada.
Não faça cárcere privado.
Não fique cem horas torturando-a num apartamento e depois atire na cabeça dela.
Que é isso, companheiro!
Não faça essas coisas em termos.
Se tiver bom advogado, um bom saldo bancário ou tiver influencia, vá lá.
Atire mesmo...
Roube...
Assalte...
Se for político eleito, então.
Pode envolver-se com milícias, mate o adversário político.
Haverá sempre uma forma.
Um hábeas corpus preventivo.
Acho que preventivo, porque se previne que aconteça o mesmo consigo.
Pau que bate em Chico, bate em Francisco.
Se não for hábeas corpus, haverá algum ardil processual.
Uma tramóia qualquer para que criminosos andem por aí.
Menos mal que não cruzo com esses nas ruas onde ando, no metrô e ônibus que me transportam, nos self-services e restaurantes baratos que me alimento...
Enfim, os lugares que costumo freqüentar eles, felizmente, torcem o nariz e não entram.
Desses estou a salvo.
Menos mal que a OAB recusou inscrição a esse condenado.
Já pensaram, senhores advogados, o mico que seria ter como companheiro em sua classe esse tipo de freqüentador?
Vade retro.