28 janeiro 2008

FUNK E AXE NA ORELHA

Jorginho, dessa vez passa...
Foi um joguinho de compadre e na hora precisa você deu uma “cutucadinha” no juiz e ele anulou o gol dos bambis...
Descansa aí, que quarta tem mais... Servicinho fácil... Nem precisa de patuá...
Enquanto isso você não quer dar um jeitinho no pessoal que é carnaval o ano inteiro?...
Será que os “apaixonados” pelo carná, pensam que todos os vizinhos gostam de barulho?...
Acordar com funk e axé não é fácil...
Depois a gente é isso, é aquilo... Ficou velho implicante...
Eu gosto tanto de trio elétrico que promoveria a saída de todos eles, na quarta feira de cinzas, da Avenida Paulista, desceriam a Avenida Sumaré, entrariam na Marginal do Tietê, Via Dutra, BR 116, seguindo até Salvador... Com o povão atrás... E ficariam por lá até o sábado de carnaval do ano seguinte...
Carnaval é muito legal três dias por ano... No resto do ano, respeito é bom e eu gosto...
Para completar tem algum vizinho aprendendo a tocar bateria...
Parece aquele samba enredo carioca...
“Pum...Pum... Baticum... Pum... Burungundum...
Com esse barulho não se tem sossego algum...”
Falo em barulho, lembro do Chávez...
Li que o ex-ministro da Defesa venezuelana pediu aos colombianos que ignorem a verborragia do esquizóide presidente venezuelano...
Chávez é um maluco e como tal deve ser tratado e não ignorado...
Gostaria de lembrar que quando Hitler começou o massacre aos judeus, em 1935 tirando-lhes direitos de igualdade com outros alemães e queimou sinagogas, a Europa também ignorou... Todos vimos no que deu...
Câncer tem de ser combatido logo ao início senão vira metástase quase sempre só curável pela morte do paciente...
E por hoje é só... Que o barulho estragou meu domingo...
Ainda bem que o Manto Sagrado não perdeu... Mas eu tô de olho, Jorginho...

Um comentário:

Fernando Cury "o Pandão" disse...

Cara!

To contigo e não abro... Axé e funk domingo pela manhã é quase tortura digna de uma guerra civil, com bombas de gás e tudo que tem direito...

[]s e pelo texto dominical...(rs)
Parabéns!