02 fevereiro 2009

ESTREICE NO TERMINAL

PINA PAGANDO AS CONTAS

Pininha, onde você andou que sumiu a tarde inteira?
Uai, dona Gertrudes, a senhora não mandou fazer serviço de banco...
Mas a tarde inteira?
Não reclama que peço acúmulo de função e hora-extra.
!!!!!!!!!!!!!!! (Dona Gertrudes com cara de exclamação)...
Acho que você foi passear no shopping... Não deu uma escapadinha, não?
Bom, Gege! Dei uma passadinha para aproveitar o tempo e paguei uns cartões de lojas.
Mas foi rápido... Eram seis cartões em três shoppings.... Gastei um passe de ônibus só.
Ta bom, Pina! Mas você gastou quatro horas. Não vai me dizer que foi pagar uma conta em cada banco. Era tudo no terminal automático.
E eu fui...
Por que demorou, então?
A senhora não vai acreditar...
Pina, de você eu espero tudo...
Eu cheguei no banco e pedi informações, que a senhora sabe minhas dificuldades de leitura.
Mostrei os recados que a senhora mandou fazer...
O moço gentilmente disse que o sistema estava fora do ar, para eu voltar em meia hora...
Aí, você voltou para o shopping.
Não! Aí é que fui até o shopping.
Quando eu voltei tinha fila no banco...
Esperei, esperei, esperei...
Depositei direitinho o cheque que a senhora mandou...
O problema era que o terminal não aceitava receber pagamentos, nem tirar o dinheiro que a senhora mandou para o meu adiantamento.
Então eu vi que a fila para apanhar cheques estava com menos pessoas e entrei lá.... Peguei oito folhinhas como a senhora mandou, mas o terminal não aceitava receber pagamentos, nem tirar o dinheiro que a senhora mandou para o meu adiantamento.
Então resolvi pagar as contas, mas um dos terminais não imprimia o comprovante.
Tentei o segundo que estava como o visor tremendo e a senhora sabe a minha miopia...
Deu para sacar o adiantamento.
Quando liberou um terminal para pagar as contas, estava com o teclado defeituoso e não batia a senha direito...
Aí, a senhora sabe...
O que?
Errei três vezes e travou o cartão.
E??????????????????????? (dona Gertrudes com cara de interrogação)
Não consegui pagar...
O moço disse que a senhora tem que passar na agência e liberar a senha de novo.
Pina de deus, tinham contas que venciam hoje...
Calma, dona Gertrudes! Já dei um jeito.
O Sr. Takeo estava saindo da agencia... Ele pegou as contas e disse que pagaria tudo pela Internet para a senhora e depois a senhora acerta com ele...
Ufa! Pelo menos isso, Pina.
Dona Gertrudes, por que a senhora não paga pela Internet?
Porque já roubaram a minha senha uma vez...
Ah! (pininha com cara de Ahhhhhhhh!)
Pina, você está de folga amanhã de manhã para passar o estreice...
Eu sei o que você passou...
-------------------------------------------------------------------------------
Dona Gertrudes deve ser corinthiana e estava feliz com a atuação de Jorginho...
------------------------------------------------------------------------------


Baseado em fatos reais, ocorridos em uma agencia do banco do braziu com reclamação registrada na Ouvidoria...

Um comentário:

Anne Lieri disse...

Pedro,muito legal sua crônica.Seu blog está muito bem feito.Afetuoso abraço,