06 fevereiro 2008

JORGINHO ARRUMA UM CARTÃO!!!


Acorda, Jorginho!!!...
Ficou até madrugada vendo desfile!!!...
Ontem não teve desfile... Teve baile gay...
Está "bambiando"?
Hoje tem trabalho...
Faz três jogos que não marcamos um único golzinho...
Pelo menos nem contra...
Tener de hablar portuñol novamente com los delanteros...
Asi no se puede...
Explica para eles que tem de poner “la buela” dentro daquele retângulo...
Do adversário...
Jorginho!!!... Conta uma coisa para mim...
Não dá para você arrumar um empreguinho de segurança do Luis Ignácio, da filha dele, do cachorrinho dele?...
Ih! rapaz... Segurança do Luis Ignácio, lembra Freud, que lembra BANCOOP...
Voltando ao Manto Sagrado...
Aí, sabe...
Arranja um cartão corporativo...
E compra árbitros...
Quem sabe tem um outro igual àquele das loterias...
Mas vai precisar de muitos, porque nosso ataque é muito ruim...
Mudando de assunto e voltando ao mesmo...
Nossa imprensa não tem jeito...
Em pleno carnaval, fica falando de carnaval e de cartões corporativos...
Está certo que o desgoverno da estrela vermelha está fazendo um carnaval com os cartões...
Mas, não precisa exagerar...
O que é uma tapioca a oito reais?...
Comeram muitas... Engordaram...
Eles não estavam acostumados... Se lambuzaram...
Aí, justamente, tiveram que comprar esteiras...
Mas é tudo intriga...
Tanto que o desgoverno impostor (derivado de impostos) já mandou tirar os dados que estavam impostados da página da Internet...
Tiram o sofá da sala e o bode de casa...
Acho bom, mesmo, tirar o bode que o cheiro está de lascar...
Extravasando pelo ralo...
Justificada a compra de perfumes... Faltam materiais de limpeza e sanitários...
Parece cobertor de pobre... Cobre o nariz, aparece o pé sujo...
Gatos escondidos com o rabo de fora, diria minha avó...
Jorginho... Você cochilou de novo?!?!...
Com esse time, esse protetor e esse governo estou frito...

Um comentário:

Sylvia Maria Marteleto disse...

Olá! Tem uma coisa diferente nos seus escritos que eu não sei bem o que é.. Mas, não me leve a mal; esta estranheza é positiva. me refiro a ela no sentido que suas crônicas e ensaios são leves e soltos pelo ar... Parabéns! O seu estilo é bem peculiar. =D

Beijo,
Sylvia.