22 abril 2008

O PADRE VOADOR E O GOVERNO AVOADO

Hoje não é feriado, mas é dia do descobrimento da braziu.
Não sei se terminará em tragédia...
Tudo indica...
Um padre, no Paraná, resolveu voar levado por balões de festa junina...
Desejava bater recorde mundial da categoria, entrar para o Guiness Book, receber o premio e destiná-lo a sua Pastoral.
Louvável a coragem do Bartolomeu de Gusmão do século XXI?
Esclarecendo, o Padre Voador, Bartolomeu de Gusmão, no século XVII foi um dos primeiros homens que conseguiram voar com um balão de gás Hélio.
Por outros motivos quase morreu na Inquisição.
Diria, no mínimo, arriscada e, mais aprofundadamente, condenável a empreita do Padre paranaense...
Arriscada, porque as condições climáticas não favoreciam. Ventava muito e ele voou em sentido totalmente diverso ao planejado.
Condenável, porque em se perdendo o padre como ficará sua pastoral?
Irá para o espaço seu trabalho?
Falo em ir para o espaço, não sei por que lembro do Luiz Inácio.
Não dá mesmo para ele ficar mudo?
Sempre achei que o pessoal da estrela vermelha não repete em pé o que disse sentado, até porque geralmente não sabem de nada, mas o Luiz Inácio nos faz pagar mico toda hora.
Em Gana, eu disse “em Gana” e não engana, por que enganar ele faz há muito tempo.
Mudemos, em Acra, capital de Gana, ele falou, na manhã do domingo, que de domingo ele não usava terno e gravata de jeito nenhum.
Já, à tarde, lá estava ele de paletó e gravata numa reunião, conferencia, sei lá o quê.
Ainda era domingo.
No dia seguinte, voltou à carga e disparou: ”Não negociaremos novos preços da energia elétrica com o Paraguai”.
Quase na mesma hora, o chanceler Celso Amorim disse exatamente o contrário.
Dentro das duas alternativas, provavelmente, a resposta correta dentro dos padrões do governo atual será ou nenhuma das anteriores ou não sei.
O braziu parece aquela piada dos dois trabalhadores que estavam com um piano entalado numa porta.
Um diz: “Acho que não vai dar para tirar o piano da sala. Estou empurrando com toda minha força e não sai.”
O outro, desenxabido, retruca: “È para tirar? Eu estou empurrando para dentro.”
E la nave vá...
Talvez se encontre com os balões do padre...
Espero, sinceramente, que o padre e o braziu sobrevivam...

Um comentário:

rosa pena disse...

Pedro... gostei muito de seu blog , de seu estilo. um beijo carinhoso/ rosa