07 dezembro 2007

ACORDO COM A BANCOOP É DUVIDOSO

Ainda não tive acesso a detalhes quanto ao acordo proposto pela BANCOOP para entregar o empreendimento Vila Clementino ao controle dos cooperados...
O surgimento de uma proposta, ao menos, indica que a BANCOOP vai assumindo sua incapacidade de prosseguir... Uma verdadeira confissão da ineficiência e má gestão.
Sem análise aprofundada, a proposta, inicialmente reflete o desejo imediato de livrar a responsabilidade da diretoria da Cooperativa, hoje, lamentavelmente, alvo de investigações criminais e cíveis.
Há que avaliar a proposta sem desespero ou ansiedade...
Ouvir terceiros que estejam “fora” do problema...
Analisar propostas...
Será preciso muita reflexão e questionamentos para uma decisão desse porte, porque, infelizmente, o bloco C não brotará do chão no dia seguinte e muitas agruras ainda iremos passar...
Não se deixe iludir...
Afinal, dinheiro não brota em árvores e não é justo nem correto, aceitar a idéia de termos de devolver dinheiro para quem não cumpriu sua parcela contratual, como se estivéssemos desistindo da empreita.
A BANCOOP quer que lhe paguemos aproximadamente R$ 1,7 milhões como taxa de desistencia... É o valor de nosso saldo credor...
Devemos excluir a cooperativa do negócio, mas sem eximi-la graciosamente das conseqüências de seus, digamos, erros...
Porque perdoar, hoje, quem, ontem, nos ameaçou com a reintegração da posse de nossos imóveis?
Uma proposta é passarmos a propriedade de um terreno que já pagamos (ao menos isso) para um terceiro. Isso é extremamente arriscado. Quais as garantias?
Outra é assumir financiamento bancário? Isso, também não é de bom alvitre...
Afinal, aderimos a uma cooperativa justamente para fugirmos dos financiamentos.
A situação dos moradores dos blocos A e B, como ficaria?
Teriam de hipotecar o que já lhes pertence, por direito e justiça?
Temos uma divida ética e moral com os cooperados do bloco C e não com a BANCOOP propriamente...
Cindir da cooperativa, sim, mas em posição, no mínimo, de igualdade...
Não desistimos da cooperativa... Seus dirigentes desistiram de ser uma cooperativa...
Temos um trunfo, meio esquecido, mas que a diretoria da BANCOOP tem ciência...
O dinheiro da cooperativa para pagar seus advogados altamente qualificados vai terminar antes que termine nossa capacidade de pagamento...
Os recebíveis estão terminando. Quase ninguém mais tem parcelas a quitar com a cooperativa... Venceremos por inanição da cooperativa...
O pagamento de salário dos diretores e funcionários vai terminar...
Quem apagará a luz?
É a lei do mais forte... Do poder econômico...
A situação começa a pender para o nosso lado, apesar dos riscos de infiltrações políticas, tema pelo qual não pretendo ingressar neste momento...
Quem sabe, ante a inanição financeira da atual diretoria, não culminemos no caminho que, como sempre, friso e defendo... Outras pessoas assumirem a cooperativa...
Assim, neste momento, a única cisão que pensaria aceitar é com a devolução integral do que temos de crédito, a transmissão de propriedade do terreno para nós – Condomínio Residencial Vila Clementino – e a partir daí negociarmos com quem bem nos aprouver o término das obras. Não exatamente nesta ordem...
Desistir da cooperativa?
Nem pensar...
Ainda mais pela empáfia, prepotência e truculência de alguns de seus dirigentes...
Já me referi ao arrependimento de haver ingressado nesta malfadada empreita, mas devo ter um sangue meio mineiro...
Assim, “dou um boi para não entrar na briga, uma boiada para não sair.”
E nessa boiada tenho um preço a receber e não a pagar...
Aceito sim, livrar-me da BANCOOP...
Mas, com todos os centavos que me devem depositados em minha conta, devidamente corrigidos e acrescidos das benfeitorias que fiz no imóvel...
Particularmente, de modo algum, assinarei qualquer documento onde se possa imaginar isente a responsabilidade dos erros da diretoria da cooperativa, eximir quem cometeu tantos erros, ainda que culposamente...
Reflitam...

2 comentários:

senaoportunidades disse...

Primeiramente quero dar louvor a um texto tão verdadeiro e tão bem analizado, gostei principalmente das críticas tão bem entendidas pra serem mencionadas!
Estamos juntos nessa batalha, e seja lá qual for o final da história comemoraremos juntos um final para esse tão honestamente falando enjoado acordo proposto, porém necessário!!

Um grande abraço,

Joab 94 A

Anônimo disse...

Pelo amor de Deus!!!!!


Vcs não são donos de nosso emprendimento. Estão querendo apenas continuar ganhando nosso dinheiro com promessas que até hj não deram em nada!!...Ñós do Vila Clementino queremos um acordo para resolver nossas vidas, nem que tenhamos que desembolsar mais algum dinheiro, infelizmente....vcs preferem ver várias pessoas sofrendo por causa de dinheiro, iremos fechar a torneirinha de vcs...Vcs não representam, e nunca representarão nós. Vcs tem outros interesses, e nós, queremos nossas casas. Vcs não são Deus!!!ou acham q. irão resover tudo??De onde tirarão o dinheiro?? Bando de aproveitadores!!!

Bloco C - Vila Clementino