12 setembro 2010

BANCOOP – VOTE EM QUEM TEM AJUDADO...

Recebo emails de vítimas da BANCOOP indicando candidatos “amigos de alguém” ou pedindo “dicas” de votos.
Inicialmente, alerto para que não se faça “voto útil”, nem se anule ou vote em branco. Na falta de opção direta de um candidato, vote na legenda. Aumenta o quociente eleitoral e dificulta que candidatos de “currais eleitorais” sejam eleitos.
Sem ser maniqueísta, mas acompanhando, desde 2005, as atividades dos cooperados lesados pela BANCOOP, nas diversas frentes de lutas, tenho a perfeita clareza em quem indicar para ser ou não votado, dentro, unicamente do espectro da defesa dos interesses dos cooperados.
Os senadores e deputados que deram acolhida, de forma ampla, em S.Paulo e Brasília, aos pleitos dos cooperados eram do PSDB (45), Democratas (25) e PPS (23).
Em S.Paulo, têm participação atuante, e indico os Srs. Samuel Moreira (45245) – presidente da CPI, Bruno Covas (45145) – relator - e Roberto Moraes (23623), concorrentes à reeleição para Deputado Estadual.
O deputado Ricardo Montoro (4546), que também tem participação atuante, é candidato a Deputado Federal.
Ainda na CPI, participa ativamente o deputado Waldir Agnelo (PTB 14747). O PTB embora nos apóie em S.Paulo, não teve o mesmo comportamento em Brasília quando o sen. Romeu Tuma não participou de nenhuma reunião com os cooperados.
O mesmo comportamento teve, é óbvio, o Sen. Aloísio Mercadante, ora candidato ao governo paulista e que abriga como seu suplente no senado o Sr. João Vaccari.
Para o Senado, apóia nossa luta, o Sr. Aloysio Nunes (451) do PSDB.
Não votaria de jeito algum para qualquer cargo – Presidente, Governador, Senado e deputados - nos candidatos do PT (13), do PSB (40) - partido que conta como filiado o advogado da BANCOOP, Sr. Pedro Dallari -, do PCdoB (65) - que tem Netinho como candidato ao Senado -, do PDT (12) – do Paulinho da Força - e do PP (11).
Todos fazem parte da base do governo federal e se omitiram quando procurados.
O PMDB (15) está na mesma situação do PTB (14). Apoiou-nos em S.Paulo, mas não atendeu os cooperados em Brasília.
Não voto também em candidatos “amigos” ou “bonzinhos” de partidos de “aluguel”, como PTC (36), PSDC (27), PRTB (28), PSL, PHS, dentre outros, que sempre estiveram ao lado do PT. E especialmente no Tiririca, que não tem graça nenhuma, pois o PR (22) também é da coligação do PT. Escrevi a respeito, à parte.
Incluam neste rol os palhaços, humoristas, cantores, jogadores de futebol, boxeadores, mulheres frutas e toda sorte de lanceiros.
Cada macaco em seu galho.
Não quero levar um soco e ficar tiririca, ouvindo música sem ter para onde me guiar.
Para os cooperados que por omissão ou dizendo-se “apolíticos”, peço que reflitam seu posicionamento.
Lembrem-se: Seu dinheiro foi, sim, desviado, para fins políticos, entre outros desvios já denunciados.
Embora a luta esteja chegando ao fim e a BANCOOP tente suas últimas artimanhas, mentindo sobre acordos impossíveis, precisaremos contar com todo apoio que pudermos, mesmo sabendo que a luta só terminará definitivamente no Judiciário, com o “fechamento” da “cooperativa de fachada”.
Mostre sua indignação e revide ao “rolo compressor”, descaso e humilhação que sofreu ao longo dos últimos seis anos, especialmente da parte de pessoas ligadas ao PT e seus companheiros de apoio.
Basta apertar o teclado da urna eletrônica.
Reaja!
É a hora!
Eu votarei, e indico o voto, em candidatos dos partidos que apoiaram a causa dos cooperados.
Podem franzir a testa ou torcer o nariz, mas foram o que estiveram conosco.

4 comentários:

Rubens disse...

Vamos dar valor ao nosso voto, por isso divulguem o resultado da:

“Avaliação dos Deputados Estaduais de São Paulo – Eleições 2010″

feita pelo movimento voto consciente.

Convido à todos que entrem nesse link e vejam o resultado dessa avaliação e pensem nela na hora de dar o seu voto!

http://bit.ly/cCbJzi

*(link modificado para contagem de acessos)

Andre Martin disse...

"Na falta de opção direta de um candidato, vote na legenda."

E na falta de opção para legenda? Por que votar em partidos que não não há clareza numa linha política e podem mudar de rumo ao bel prazer? Por definição, não são unidos em torno de causas claras, e são divididos (daí, "par/ti/dos").

Eu ainda defendo o direito de anular o voto como protesto ao sistema obrigatório de votos, e a favor de votação eletrônica com emissão de comprovante.

Se o "quociente eleitoral" é um ponto fraco num sistema justo de votação, que o "consciente político legislativo" trate de mudar! É um absurdo isto.

O direito ao voto nulo como demonstração clara de que nenhuma das opções é "escolhível", em tese não fere os resultados (se interfere, é por causa da regra como está), pois se esses políticos são eleitos, que não sejam com meu voto (é meu direito NÃO escolher!), e o serão pela maioria votante representativa ainda que esta seja mínima, como por exemplo apenas 10 votantes.

Mas, independentemente da minha opinião e argumento, quero cumprimentá-lo pelo seu posicionamento direcionado e criterioso, ao contrário de muitos que só criticam e não apontam opções coerentes.

Abraço.
AndréM

Renato disse...

Vamos dar valor a quem nos respeita e nos trata como ser humano.
Bruno Covas aprovou muitos projetos para a melhoria da nossa qualidade de vida, agora cabe a VOCÊ decidir seu futuro.

http://bit.ly/biBAEg

Andre Martin disse...

Coloquei este seu post linkado como referência no meu post de hoje, ok? Obrigado.