12 março 2009

ABORTE-SE OS EXCOMUNGADORES

Ficar discutindo a atitude da Igreja em excomungar os médicos que salvaram a vida da criança estuprada é, como diria minha avó, gastar vela com mau defunto.
Discussão estéril e fútil.
Ninguém matou tanto quanto a Igreja na história do mundo.
Proporcionalmente nem o holocausto de Hitler.
Assassinatos em série foram feitos por “serial killers” em nome da santa madre nas sombras da Inquisição.
Guerras foram abençoadas.
Criminosos contumazes perdoados a troco de indulgências banhadas a ouro.
Incontáveis as tribos de índios dizimadas nas operações jesuíticas.
Não chego a me aprazer cada notícia de um padreco ou pastor condenado por crimes sexuais, mas beira a tal cada vez que surge uma condenação.
Às favas a opinião da Igreja.
Ela não impede a fé.
Apenas atrapalha!
Padres, pastores, criadores de seitas que brotam nas esquinas travestidos de intermediários de deus são meros comerciantes.
Vivesse Yoshua hoje, teria muito trabalho derrubando falsos templos.
Quem precisa ser excomungada é a Igreja.
Esse aborto da natureza!
-------------------------------------------------------------------------------
Cassaram até Jorginho, mas a fé continuou!
--------------------------------------------------------------------------------

3 comentários:

Enio Luiz Vedovello disse...

Ah, relaxa... O Arcebispo só cumpriu uma das tarefas da profissão. Afinal, ser sacerdote, nada mais é que uma profissão, intermediador da fé.

A Senhora disse...

Jorginho à parte, concordo em tudo com você! :)

Anônimo disse...

Nós que pensamos assim, somos considerados LOUCOS !!!!!
CUIDADO!!!!!
Abraços.