18 novembro 2007

ONDE FOI A MULTA MESMO?

Esta situação deve acontecer com milhares de motoristas brasileiros...
Acabo de receber uma multa por excesso de velocidade... Corria a fantásticos 86 km/h (velocidade corrigida – o que é isto?), num domingo em que a Anhanguera e Bandeirantes estavam lotadas... A foto da placa é minha mesmo...
Devo ter ultrapassado a velocidade mesmo... Afinal sempre costumo fazer ultrapassagens perigosas, assim tipo Satoru Nakagima...
De toda maneira, mesmo que eu tenha infringido a lei, a multa valerá apenas para encher os cofres do estado, porque nenhuma repercussão terá sobre meu comportamento... Sempre cauteloso, diga-se de passagem...
Oppsss!!! Eu disse passagem e não ultrapassagem... Preste atenção zeloso autuador que eu não vi na estrada...
Não faço a menor idéia de onde fica o Km. 316 + 400 m, onde estava instalado o radar...
Ou seja, não sei se coloquei a vida de alguém em perigo... Se era zona escolar, de travessia de pedestres, curva perigosa etc..
Quando chegar o boleto vou pagar e continuar dirigindo feito um doido pelas ruas de São Paulo...
Afinal, o carro não está em meu nome...
E tem mais, o proprietário não dirige...
Enfim, vou continuar sem prestar atenção naquele local...
Minha ultima multa, há dois anos, tinha sido semelhante...
Excesso de velocidade, 56 Km/h... O local? Uma cidade do interior, que sequer eu lembrava que passara porque fica à beira da estrada... Não vou citar a cidade para não promovê-la... Mas, cuidado quando passar em Águas de Lindóia, Amparo, Morungaba e algumas outras cidades do interior... Há muitos pega trouxas, digo radares, para tirar-lhe o dinheiro...
Radar serve apenas para isso... Tomar dinheiro...
Quisesse o agente público evitar acidentes ou coibir excessos dos motoristas, ficaria sempre exposto... Olhe, motorista!!!... Estou aqui... Vou multar...
Isso inibe...
Parariam os carros, anotariam minha carteira de motorista... Atrasariam minha viagem...
Isso é efetiva prevenção de acidentes... Combate a eventual irresponsabilidade...
Colocariam os radares bem nítidos... Redutores de velocidade...
Isso reduz velocidade e evita acidentes...
Como já afirmei, vou pagar a multa...
E continuarei dirigindo tresloucadamente... Talvez embriagado... Fazei rachas na Avenida Aricanduva ou Ricardo Jafet... Estacionarei em fila dupla, na frente de barzinhos em Moema, entupindo a rua... Ou na guia rebaixada em frente do prédio de alguém importante...
Se aparecer alguma multa, azar...
É muito improvável... Quase acertar na Loto...
Todas as infrações que indiquei, ocorrem geralmente à noite, em locais desconhecidos e onde os agentes de trânsito nunca aparecem...
E se for anotada minha placa?
O máximo que vai acontecer será tomarem a carta de quem não tem carta...
Somente agindo de forma tão iníqua quanto nossos dirigentes de tráfego para não me estressar...
Em tempo, antes que pesquisem este IP para me punirem...
As duas infrações não são minhas...
Estes comentários são ficcionais, mas baseados em fatos reais...
Mas podia ser comigo...
Ou com você...

2 comentários:

O Gordinho disse...

Muito bom o seu blog, heim!!!
Parabéns!

Sobre as multas, to contigo e não abro. Se eles quisessem mesmo coibir os motoristas irresponsáveis, tomariam medidas diferentes.

[]s e parabéns de novo!

obs.: pq não libera o comentário pra usuários que não os do blogspot? Esse blog que estou assinando não é o que posto com frequencia... gostaria que visse meus posts tbm...

Enio Luiz Vedovello disse...

Eu já levei uma multa por um excesso de velocidade absurdo, em uma curva que, se eu fizesse realmente na velocidade indicada, passaria reto e me esborracharia num muro, como aconteceu com o Senna.
Mas a foto é do carro que eu tinha, nem tive como fazer nada, além de pagar. Só que ninguém me tira da cabeça que esses radares são alterados.