09 dezembro 2011

GUARDANAPO - Premio Especial do Juri - XIII Concurso Nacional de Poesias

GUARDANAPO

Maquiagem desfeita
Noite mal dormida
Castigo da vida?
Trabalho? Coisa feita?
No espelho um trapo
Sente-se um farrapo.
No canto amassado
Bilhete borrado...
Mais esperança perdida
Foi-se o sonho de véu
Prometido no papel
Tanta jura não cumprida
Carruagem? Conto de fada?
Viagem de lua de mel...
Tornaram-se apenas nada
Pouco restou da despedida:
Doendo no pensamento
Lágrima ressacada
A endurecer sentimento;
Dor cortante navalha
No amanhecer sem calor
Mais um amor errado
Solitária, bate um medo
Derreteu-se outra paixão
Sente arder o dedo
Ao acender o fogão
Nas mãos retalha
Aos fiapos o guardanapo
Com um verso encantado
Que aquecera seu coração
--------------------------------------------------------

XIII CONCURSO NACIONAL DE POESIAS 2011
Clube dos Escritores de Piracicaba

Categoria Profissional: Premio Especial do Júri para Pedro Luiz Dias Galuchi, de São Paulo/SP, com a poesia “Guardanapo”.

Um comentário:

LUCONI disse...

Pedro toc toc toc, já estou aqui e estou entrando, quantos belos versos você tem, que delicia para a alma, parabéns tua casa é linda, e se tiver como seguir esteja certo que eu o farei, beijos Luconi